quarta-feira, 08 de dezembro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

REI DOS EMPATES, NÁUTICO 1X1 VITÓRIA AINDA DEIXA O LEÃO NA DEGOLA

O Vitória empata com Náutico e segue na zona de baixo - comenta ZédeJesusBarrêto
29/08/2021 às 19:14
  
 Mais um empate do Rubro-negro, 1 x 1 contra o Timbu, em Recife. Muito pouco para a equipe sair da zona de perigo; é o 18º colocado, com 20 pontos em 21 rodadas.  Os problemas continuam: pobreza ofensiva, pouca criação no meio e um vexame nas bolas altas defensivas. A equipe marca forte e corre muito, mas carece de qualidade. A partida foi equilibrada e o empate justo.   
*
Aflitos
Tarde domingueira de sol no Recife/PE, os donos da casa estranhamente de azul escuro inteiro, quando o Náutico, o Timbu da Mauricéia é, tradicionalmente, encarnado e branco. O rubro-negro baiano todo de branco. Gramado verde mas desalinhado e mastigado. 
*
Com bola rolando...

O Leão começou bem à vontade, sem recuos, encarando o Timbu. Jogo bom, disputado, equilibrado, corrido mas com raros lances de área, Até os 20’, nenhuma real chance de gol foi criada, nem lá nem cá. Bolas alçadas, chutes de longe sem direção, trinta minutos. 

- Aso 33’, melhor em campo, o time baiano pressionou, Fernando Neto bateu no gol e o goleiro Alex Alves faz boa defesa. O Náutico trocava passes, cercava mas com dificuldades de penetração e finalização. A melhor chance aconteceu aos 43’, em jogada de fundo pela direita, Vinicius, de frente, solta, pegou mal na bola e saiu bradando contra as condições ruins do gramado.  
 
 Primeira etapa finda, zero no placar, pouca criação ofensiva. Equilíbrio. 
*
 Na volta da merenda ...  Duas caras novas no Naútico (Iago e L Henrique) e o treinador Wagner Lopes não mexeu. E pouco ou nada mudou nas ações das equipes em campo. 

- Gol ! 1 x 0 Náutico, aos 6 minutos. Jean Carlos bateu escanteio fechado, da direita, e Vinícius se antecipou à zaga, desviando de cabeça. 

 O Leão sentiu o golpe, ficou meio atordoado, o Timbu na pressão. Depois dos 13’, Fernando Neto, que corria muito, sentiu desconforto na perna e saiu, entrou Cedric; trocou também o inócuo Weslei por David e Soares por Bruno. Aos 17’, batendo falta da entrada da área, Jean Carlos assustou o goleiro baiano e o torcedor.
- Gol ! 1 x 1, Vitória, aos 20 min. O empate saiu de uma saída de bola errada da defensiva pernambucana; bola roubada, troca de passes rápidas e Bruno definiu, de cara, empatando. 

  O empate saiu em boa hora e colocou de novo o time baiano na parada, o Leão se animou e foi pra cima, reequilibrou. Saiu Matheus Moraes, aos 30’, machucado, entrou Thalison. Aos 32’, após cobrança de escanteio, o becão Rafael Ribeiro testou de cara, na pequena área, livre, para fora. Um minuto depois, outro escanteio, nova cabeçada livre de Rafael, raspando o poste rubro-negro. A bola alta é um tormento na zaga baiana.
 Aos 36’, Cedric, de longe, acertou o travessão do Nautico. Um lá e cá sem mais lances de área e deu empate. Justo.
*
 Destaques  no Leão para a luta intensa de Pablo, no meio campo, bons lampejos de Bruno, quando entrou.   
  *
Escalações 

- Náutico : Alex Alves, Hereda (Tassio), Camutanga, Rafael Ribeiro e Bryan; Marciel (L Henrique), Rhaldiney (Giovani) e Jean Carlos; Thailson (Iago), Paiva (Mateus Carvalho) e Vinícius. Treinador, Marcelo Chamusca.

- Vitória : Lucas Arcanjo, Van, Wallace, Matheus Moraes e Roberto; Pablo Siles, Fernando Neto (Caíque) e Soares (Bruno); Weslei (David), Samuel e Marcinho. Treinador, Wagner Lopes. 
 Arbitragem, José Mendonça da Silva Jr, do Paraná (no apito), com VAR. 
**
- O próximo compromisso do Vitória, já pela 22ª rodada, é no próximo sábado, dia 4, contra o Operário (SC), 11h, no estádio Germano Krugger. 

- Outros dois jogos da Série B aconteceram no mesmo horário:
   Vasco da Gama 2 x 0 Ponte Preta; CRB 0 x 0 Cruzeiro. 
 **
 Série A
 Bahia x Fluminense, nesta segunda-feira, às 19h, travam no Rio de Janeiro uma briga de desesperados, ambos com 18 pontos na tabela de classificação, na porteira de entrada da zona do miserê, os quatro de baixo. 
 O Bahia, sem vencer há 7 jogos, de treinador novo, o argentino Dabove, de quem espera-se milagres. O Fluminense trocou Roger Machado por Marcão e tem seis jogos seguidos sem triunfo, babando correria. Faz tempo que o Bahia não vence uma no Rio (Maracanã ou Engenhão)   
**