quarta-feira, 22 de setembro de 2021
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LUBI RECEBE VETO DA ESTER PARA COMER RABADA NO PÉ NA COVA E

Esta é a penúltima crônica do livro de TF "Lobisomem de Serrinha, a nuvem de fogo e o fim do mundo". Leia todas as crônicas no aplicativo wattpad.
24/01/2021 às 19:14
A vacina de combate ao coronavirus politizou de vez no país. As enfermeiras e auxiliares de enfermagem viraram heroínas e foram as primeiras vacinadas com fotos ao lado de governadores e prefeitos. A gente já esperava por isso porque políticos dão nó em pingo d'água.

  Quem se deu mal foi o messias que ficou de fora da 'festa cívica' que alguns chegaram a classificar como Dia H, ou seja, dia histórico. Outros, em alusão ao Dia D da II Guerra Mundial - o desembarque dos aliados na Normandia - também chamavam de dia D, uma referência ao 'tucano' Dória, o qual deu 1X0 em todo mundo e promoveu o 'espetáculo' da primeira pessoa vacinada.

  Até que a vacina chegue à população de uma forma geral vai demorar bastante porque os protocolos da Anvisa são burocratizados. O Costa, nosso governador, já colocou a boca no trombone dizendo até que há má vontade do governo federal com ele.

  Bem que falei acima que a vacina está politizada e já há denúncias à mancheia, em vários estados (nossa querida Bahia está de fora dessa lambança) de que estão 'furando a fila' da vacina, inicialmente, prevista para o pessoal da linha de frente da área da saúde e depois os idosos acima de 75 anos de idade, mas já tem 'muié' de prefeito, filha de parlamentar, 'autoridades' municipais se vacinando na frente de quem mais precisa, o grupo de risco. 

  O mais chique foi o secretário da uma cidade de Goiás chamada Pires do Rio que mandou vacinar - segundo o MP - "a mulher da vida dele". Ou seja, sua esposa. A Justiça mandou afastá-lo do cargo. 
Fazer o que? Nada. Pindorama é assim mesmo. Aqui na Serra vamos aguardar - eu e a Ester - estoicamente até que a vacina seja disponibilizada no PS do nosso bairro. O poeta Serafim Alves já me ligou dizendo que a Coronavac não toma de jeito algum, temendo uma invasão comunista no seu sangue, e vai esperar a Oxoford que veio da Índia e será enviada aos estados no Dia B.

  Cada qual pensa de uma maneira e temos que respeitar a opinião do vate do amendoim. Tomara que não sofra um constipio rajado antes. 

  Nosso alcaide também apareceu na foto do primeiro vacinado na Serra e o camarada fez elogios e orações no Morro da Santa. Na cabeça do povo a vacina também tem relação com a fé e foi Nossa Senhora Aparecida que abençoou o Dória para conseguir a liberação emergencial da Anvisa. Nessa hora, o povo se agarra em tudo. De cesta básica aos santos. Faz parte da nossa cultura.

  Liguei para o Serafim para uma prosa no salão Matos onde pretendo aparar meu bigode, mas o vate esnobou e disse que iria para o Restaurante Pé na Cova, do Pernambuco, que fica ao lado do cemitério, comer uma rabada e ingerir umas geladas. 

  Perguntei se ele sabia se o ex-presidente outro Pernambuco ainda viria morar na Bahia ou se moraria em Cuba onde passou uma quarentena diante de sintomas da Covid.

  - Tá doido! O 'home' vai morar naquela ilha com os casarões caindo aos pedaços e a população ainda vivendo no século XIX! Vai nada, já voltou. Quer vim é pra Busca Vida pro Litoral Norte da Bahia ser senador por nosso estado.

  - E você vai votar nele se isso acontecer, se a Justiça liderar?

  - Nem amarrado, A Justiça vai liberar porque quem tá mandando em Pindorama hoje é aquele galego que tem nome parecido com o de um jogador europeu. Mas eu já tenho meu candidato. Aliás, meus candidatos: chapa majoritária fechada.

   - Você poderia me dizer que chapa é essa?

  - O voto é secreto e ainda é cedo para ver se vai ser o que penso. Se for, cravo na cabeça e no rabo como antigamente, o voto camarão completo, integral.

  - Posso me encontrar com vocês no Pé na Cova para também participar dessa confraria?

  - Soube, por fontes fiéis que V.Exa. testou positivo a Covid, tá tossindo mais do que chevette a álcool na hora de ligar o carro em tempo de inverno, soluçando mais do que o jeep de Pandunga, então é melhor não vir. 

  - Isso é boato dos meus adversários políticos. Estou bem, mais forte do que um Miúra, pegando na chave na primeira batida, pulmões mais lisos do que as nuvens desse Sertão que não chove a ponto do doutor Lapa está com o pescoço duro de tanto olhar o céu pedindo água a São Pedro.

 - V. Exa. tem algum exame, algum atestado médico que testou negativo, que não vai contaminar a gente, tudo bem, pode vim.

  - Vou levar o teste do LAB Serra e o receituário de Dr Moncada Filho que está me monitorando online.

  - Essas consultas online são pura embromação. Como é que esse Dr Moncada vai colocar o estetoscópio na sua titela para saber se o coração tá bom, auscultar os pulmões se estão rocando. Ah! me poupe. Traga esses papéis que vamos analisar. 

  - Irei. Estou precisando comer uma rabada, algo de sustança, um tutano com um aperitivo 45. A Ester, ultimamente, só me dá frango grelhado e folhas. Já estou da cor de um cágado de tanto comer agrião e alface.

  Desliguei o telefone, tomei um banho, me enfatiotei todo e ia saindo com passos de bailarina pisando em cristais para a Ester não ver, mas, ela astuta como é me esperou na soleira da porta de saída e foi direta: 

  - Pensas que vai para onde tossindo desse jeito? Já tomaste dois vidros de Antux, gastaste dois spray Propomenta barrufando a garganta, o melhor é se aquetar em casa. Garanto que foi algum convite daquele poeta sem rimas ou do Fiuzão.

  - Vou ao Pé na Cova comer uma rabada e, quiçá, tomar uma 45 do Dia D com limão.

  - Você é quem sabe de sua vida. Diria, no entanto, que a viuvez também é uma honra.

                                                              *****
  Agradecemos a leitura dessas crônicas. Domingo, 31, publicaremos a última crônica deste livro.