ter�a-feira, 07 de dezembro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA E VITÓRIA ENVERGONHAM O FUTEBOL BAIANO

Jogos realizados em casa os times baianos fraquejam
16/08/2021 às 19:10
O Bahia, em Pituaçu, levou 2 x 1 de virada do Atlético de Goiás, no segundo tempo, depois de desperdiçar no mínimo três chances claras de liquidar a partida. O time levou gols em erros bisonhos de saída de bola defensiva e um meio campo frágil, que não combate. Com o placar adverso, viu-se em campo um grupo atordoado, entregue, sem fibra. E o Bahia não tem um elenco que possa reverter esse quadro de apatia e derrocada. Um vexame.  Não há como explicar uma derrota dessa.  

 Com mais esse fracasso em casa, são seis rodadas sem vencer, o time agora na 13ª colocação, a três pontos apenas da zona de rebaixamento. O torcedor que prepare seu coração.
*   
  Mais cedo, o Vitória, mesmo jogando melhorzinho que o CRB de Alagoas, só conseguiu o empate de (1 x 1), em casa, mais um. São 10 empates até agora na competição e o time continua patinando na zona da degola, já chegando na metade da competição. O Leão tem 15 pontos, está no 18º lugar. 

O CRB com o empate fora de casa chegou a 32 pontos, é o segundo colocado na tabela de classificação. O Coritiba lidera. Goiás, com 31 pontos, Náutico e Sampaio Corrêa com 30, estão na briga.  
**
 Em Pituaçu/Série A

  O Tricolor em campo, diante de alguns torcedores escolhidos nas arquibancadas, inclusive a presença do Medalha de Ouro e Campeão olímpico de boxe Hebert Conceição, há cinco rodadas sem vencer na competição, pressionado, já na segunda página da tabela de classificação. E contra um adversário (o Atlético Goianense) que tem sido, lá e cá, sempre uma parada indigesta. Uma briga em campo por seis pontos.

O Dragão de branco, o Esquadrão de Tricolor. Noite amena, sem chuva. 

 Bola rolando ... 

 O Dragão começou à vontade, como se estivesse em casa, trocando passes, valorizando a posse de bola. O Tricolor ocupava os espaços no meio campo, dificultando as ações do adversário mas sem achar um caminho ofensivo, chegando com pouca gente na frente. Os visitantes ganhavam a briga na meia-cancha. 

- Mas a primeira chance foi do Bahia, quando Mugni recebeu em profundidade pela esquerda, ganhou na velocidade e disparou uma bomba de canhota cruzada para defesa difícil de Fernando Miguel, aos 13 minutos. Aos 17’, do lado direito, Maikon entrou veloz nas costas da zaga, mas chutou mal. Já era mais equilibrado, então.

- Gol ! 1 x 0 Bahia, Gilberto ! Um chutaço de longe, de direita, pegando de surpresa o goleiro Fernando Miguel, abrindo o placar. Golaço !  Aos 25 minutos. 

 Aos 30’, Maikon tentou outra de longe, nas mãos de Fernando Miguel. O Tricolor postou-se mais defensivamente, preparando o bote de um contragolpe, trabalhando mais a bola e o Atlético apertando a saída de bola, tentando forçar o erro do inimigo. Poucos lances de área. O Dragão, aceso, pressionou no final, mas o primeiro tempo terminou com a vantagem tricolor, 1 x 0. Nada definido.  
*
 Logo na saída de bola, numa boa jogada de Gilberto plea esquerda, Fernando Miguel salvou nos pés de Maikon. Aos 2’, nova jogada de Gilberto pela esquerda, Rodriguinho perdeu a chance na pequena área, sem marcação, testando por cima. Nem ele acreditou. Aos 8’, pressão tricolor pelo meio, Maikon Douglas disparou a queima-roupa, de frente, em cima de F Miguel. Outra chance absurda desperdiçada. 
 Daí ... quem não faz, toma.  Veio a descida ribanceira abaixo. 

 - Gol ! 1 x 1, Ze Roberto, de cabeça, escorando na pequena área um cruzamento preciso da direita, de Arnaldo, a Dragão aproveitando-se de bobeira na saída de bola e do meio-campo tricolor, todo mundo espiando. Aos 10 minutos. 

 Nada é tão ruim que não possa piorar. Em outra ‘entregada’ atrás...   

 - Gol ! 2 x 1, João Paulo virou, após uma saída de bola errada do goleiro Mateus Teixeira. Alcançou a bola, ninguém encostou, entrou livre, de cara, e marcou. Aos 15 minutos.  Daí pra frente, o horror! 
 Dado lançou Oscar Ruiz no lugar de Mugni. Aos 18’, Capixaba rompeu pela esquerda, mas a zaga espanou na hora do arremate. Na sequência, Fernando Miguel espalmou cabeçada. O Tricolor foi inteiro para o ataque, às tontas, tentando mudar o placar e o Dragão se encolheu, fechou-se atrás, explorando os contragolpes com perigo. Matheus Bahia em campo. O tempo passando ... 

 Aos 25’, Rodriguinho cabeceou fraco o cruzamento de Nino, da direita. Rodallega em campo no lugar de Gilberto, com dores na perna, aos 27’.  O Atlético começou a usar o manjado cai-cai, gastando tempo, quebrando o ritmo, administrando o placar.  Saiu Toró entrou M Henrique.  Aos 38’, um chuteco de Rodallega nas mãos de F Miguel. 

 A essa altura, a equipe (?) do Bahia mais parecia um timeco de várzea, batido, perdido, sem forças, sem pernas, sem vergonha, sem nada.  Aos 49’, Matheus Bahia tentou de fora, visando o canto, Fernando Miguel salvou no rodapé o gol de empate. Foi só.  
*
 Destaques? 

  A luta de Capixaba, o gol de Gilberto, e foi só de positivo. Negativamente, a partida bisonha de Rodriguinho, apático; o joguinho infame, de siri, de Daniel, a falta de produtividade geral. 
Escalações

- Bahia: Mateus Teixeira, Nino Paraíba, Conti, Luis Otávio e Capixaba; Patrick (Galdezani), Mugni (Matheus Bahia), Daniel; Maycon (Ruiz), Gilberto (Rodallega) e Rodriguinho. Treinador, Dado Cavalcanti.
- Atlético GO: Fernando Miguel, Dudu (Toró/ M Henrique), Wanderson, Eder e Natanael; William Maranhão, Baralhas, Arnaldo e João Paulo (André Lima); Zé Roberto (Ronald) e Jânderson (Lucão). Treinador, Eduardo Barrocas.

 - Arbitragem de Minas, com VAR; no apito, Ricardo Marques.
*
 Na próxima rodada, a 17, Grêmio x Bahia, em Porto Alegre, sábado, 19h. 
**
 Jogos da rodada 16:

 - RB Bragantino 1 x 2 Juventude; Atlético MG 2 x 1 Palmeiras; São Paulo 2 x 1 Grêmio;
   Flamengo 2 x 0 Sport; Corínthians 3 x 1 Ceará; Fortaleza 1 x 1 Santos; 
   Cuiabá 1 x 0 Athlético PR; Mais: Internacional x Fluminense; Chapecoense x América.

**
 No Barradão/Série B

O Leão de treinador novo, situado entre os quatro últimos na tabela de classificação, precisando a todo custo vencer. O CRB, alvirrubro Galo de Maceió, invicto há seis jogos, com 31 pontos ganhos, disputando o topo da tabela. 

Bola rolando ...

Antes dos 10 minutos, começou a chover, chuva e sol. Samuel foi o autor do primeiro chute a gol, enviesado, para rebatida do goleiro alagoano. O Leão começou mais agressivo. O Galo mais plantado, sem pressa. Aos 12’, primeira tentativa dos visitantes; Brandão arriscou de longe, errou o alvo. Aos 14, após cruzamento da esquerda, o mesmo Brandão testou livre, nas mãos do goleiro L Arcanjo. Trocando passes, o CRB equilibrou. 

 - Gol ! 1 x 0 CRB, Junior Brandão, escorando livre, na pequena área, cruzamento rasteiro da esquerda, em ótima investida de Jajá. Aos 19 minutos. 

 O gol levado obrigaria o Vitória a sair ainda mais, pressionar, em busca do empate. Aos 24’, Samuel tentou de fora, Diogo Silva catou no chão.  O alvirrubro alagoano postou -se mais defensivamente, optando pelos contragolpes. O Leão em cima, mas sem golpear bem. Foi só na primeira etapa, que terminou já sem chuvas.

*
No intervalo, saiu Guilherme e entrou Wesley no ataque rubro-negro. O Vitória tentando aprofundar as jogadas, 

- Gol ! Marcinho empatou aos 9 minutos, com um chute da entrada da área, que parecia despretensioso mas desviou no caminho e matou o goleiro; a bola bateu no travessão, quicou no chão e entrou: 1 x 1. 
 O Rubro-negro se animou com o empate, continuou na pressão, apertando, chutando, alçando bolas na área adversária, querendo mais. O treinador alagoano, então, trocou três – Aylan, Bressan e Emerson em campo - tentando reequilibrar as ações, por volta dos 15 min. As iniciativas inteiras com os donos da casa. Os alagoanos não conseguiam sair da defesa. Aos 34’, em boa arrancada de Pedrinho na esquerda, Soares quase conseguiu completar. 

 - Aos 36’, Soares bateu falta da meia lua, forte, acertou o travessão de Diogo. O Leão se impondo, explorando a velocidade, o Galo alagoano travando o ritmo, suportando apenas.  Aos 41’, num contra-ataque bem urdido, Samuel bateu de canhota, raspando o poste de Diogo.  Aos 43’, Pablo SIles foi expulso, depois de mais uma falta dura no meio campo e outro cartão amarelo. Aos 45’, Emerson atirou de longe e Lucas Arcanjo salvou o gol do CRB, fazendo uma defesaça, no canto, espalmando. Ufa! Que perigo.   
*
 Destaques

 A intensidade de Pablo Siles, defendendo e atacando (terminou expulso o uruguaio); o bom desempenho técnico de Marcinho, a vontade de Samuel. 
*
Escalações 

- Vitória: Lucas Arcanjo, Raul Prata, Wallace, Mateus Moraes e Roberto (Pedrinho); Pablo Siles, Fernando Neto (Eduardo), Bruno (Soares) e Guilherme (Wesley); Samuel (Eron) e Marcinho.  Treinador estreante, Wagner Lopes.

 - CRB de Alagoas: Diogo Silva, Reginaldo, Ewerton Páscoa, Caetano e Guilherme Romão; Marthan (Claudinei), Jean Patrick (Wesley), Diego Torres (Bressan)  e Pablo Diego; Jajá(Emerson) e Júnior Brandão (Aylan) . Treinador, Allan Aal.
- Arbitragem, sem VAR, de Jefferson Ferreira de Moraes (Goiás)
*
Pela 19ª rodada, fechando o primeiro turno da competição, o Vitória joga na quarta-feira, dia 18, às 19h, contra o Vila Nova, em Goiás. 
**
 Outros jogos da rodada:
 - Goiás 2 x 1 Guarani; Remo 2 x 1 Vasco; CSA 3 x 0 Coritiba; Ponte 3 x 2 Confiança;
   Avaí 2 x 0 Náutico; Cruzeiro 1 x 1 Sampaio Corrêa; Londrina 1 x 0 Vila Nova.
   Tem mais: Botafogo x Brasil Pelotas; Operário x Brusque. 
**
 Seleção Brasileira
 Nos dias 2, 6 e 9 de setembro, a Seleção Brasileira enfrenta o Chile (em Santiago), a Argentina (em São Paulo) e o Peru (em Pernambuco), valendo pelas Eliminatórias da Copa 2022, no Catar.  
 Como novidades na convocação do treinador Tite, a presença dos laterais Daniel Alves e Arana (campeões olímpicos), mais o meio-campista Bruno Guimarães e o centroavante Matheus Cunha (também medalhas de ouro no Japão) e o novato avante Raphinha, que joga no Leeeds United.  Além dos outros já manjados. 
**