sexta-feira, 22 de outubro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

Vitória empatou outra; Bahia venceu e é lider

Brilhou a estrela do garoto centroavante Caíque, que entrou no meio da segunda etapa e decidiu.
30/01/2020 às 08:23
O Baianão continua animado, com bons jogos também nessa terceira rodada. O Vitória, em casa, cedeu o empate contra o Juazeirense num gol de pênalti já nos acréscimos (2 x 2). Também nos acréscimos, fora de casa, o Bahia achou um gol e venceu o clássico duríssimo contra o Bahia de Feira (1 x 0), chegando à liderança do campeonato, com 7 pontos ganhos. Brilhou a estrela do garoto centroavante Caíque, que entrou no meio da segunda etapa e decidiu.   

**

 Arena Cajueiro

- Bahia de Feira 0 x 1 Bahia, clássico de tricolores baianos, o original e o genérico, campeão e vice de 2019, no gramado sintético da equipe feirense. O Bahia com seu padrão colorido e o Ba/Feira de branco. O Tremendão contra o Esquadrão.

- Os jogadores da capital com dificuldades de adaptação ao gramado rápido, no começo. Campo curto, jogo lá e cá, muito corrido. Aos 5’, duas finalizações do Tricolor e duas boas intervenções do veterano Jair. Aos 6’, Gustavo disparou e novamente Jair salvou, espalmando.    

- Bola no chão, troca de passes, poucas faltas, marcação adiantada, equilíbrio. O Esquadrão tentando mais o gol, com mais posse de bola. Aos 23’, Lepo tentou de longe, assustando Jair.

 - Aos 30’, a primeira e melhor chance do Tremendão: Jarbas lançou de longe e Pires atrás da zaga testou tirando tinta do travessão de Clauss. Na sequência, Saldanha teve a chance do arremate, de frente com Jair, mas foi travado pela zaga.  Animado.

 - Nos minutos finais o Tremendão, ocupando melhor o meio campo, fez pressão e, aos 43’, Clauss operou grande defesa, num chute forte de Deon, de frente, depois da cobrança de escanteio.

 Uma boa primeira etapa.

*

- Aos 5’ da segunda etapa, Mayk acha Saldanha nas costas da zaga, o centroavante tenta encobrir Jair mas erra o alvo. Dois minutos depois, arremate de Lepo, novamente Jair. Aos 10’, Artur Rezende cobrou falta da esquerda, assustando Jair. O tricolor da capital apertando.  A partida ficou mais pegada, com mais faltas.

- Relogio andando, raros lances de área. Aos 25’, Capone bateu de longe, alto. Aos 37’, Gustavo acertou o travessão, batendo de canhota, da marca do pênalti, após boa jogada de Alesson pela esquerda. Escaramuças, bolas alçadas, faltas, escanteios e nada acontecia. Então, antes do apito final...  

- Gol !  1 x 0 , Caíque, aos 49 minutos. O centroavante recebeu na área com a marcação em cima de dois zagueiros, livrou-se e bateu rasteiro, no cantinho. Decidindo, com rara felicidade.  

 *

  Destaques

 No Esquadrão, a zaga segura, boa movimentação dos laterais, trabalho intenso do meio campo. Gustavo e Esteves espertos e Caíque fez o gol.

  No Tremendão,  o veterano Jair ainda é bom goleiro; Jarbas, o mais lúcido, e Pires, perigoso.

 *

 Escalações 

  - Bahia de Feira : Jair (André Juba), Leonardo, Menezes, Paulo Paraíba e Cazumba; Diones, Capone, Jarbas e Escuro (Leo Porto); Pires e Deon. Treinador, Quintino Barbosa, o Barbosinha.

  - E C Bahia : Clauss, Lepo, Ignácio, Ânderson e Mayk; Edson, Ramon  e Artur Rezende; Gustavo (Regis), Esteves (Alesson) e Saldanha (Caíque).  Treinador, Dado Cavalcanti.

 No apito, Diego Pombo Lopez.

**

No Barradão   

- Gatos pingados nas arquibancadas, o becão Kanu (35 anos) pela primeira vez atuando contra seu ex-clube, e logo na Toca do Leão. O time das carrancas do São Francisco, com técnico interino, apenas empatou (1 x 1) nas duas primeiras rodadas; precisando vencer.

O Leão com seu padrão vermelho & preto, e o Juá de branco, com detalhes em vermelho e amarelo.

 - Gol !  1 x 0, logo aos 4 minutos. Nickson bateu falta com precisão, por cima da barreira, da entrada da área, acertando o ângulo, na primeira jogada de ataque do Leão.

 - Aos 5 ‘, do outro lado, El Carlos bateu falta, também colocada, raspando o travessão rubro-negro. Aos 7’, após cruzamento da direita, Nino Guerreiro testou de frente, na pequena área, mas o goleiro João Pedro pegou, no susto, e não deu troco.

- O jogo era corrido e pegado; desenrolava-se mais no campo defensivo rubro-negro. O Leão, no entanto, era veloz nos contragolpes e objetivo. Aos 18’, Caique Souza disparou pela canhota e exigiu boa defesa de Milton, no chão; a defesa espanou o rebote.

 -  Gol ! 1 x 1 aos 38’; Nino Guerreiro empatou, testando na linha da pequena área um bom cruzamento de Waguinho, da direita.

  O time de Juazeiro teve mais volume, tramou melhor as jogadas, atacou mais, mas a meninada rubro-negra na correria levou perigo, com alguns garotos mostrando habilidade, sobrando em disposição.  Um empate correto na primeira etapa.

*

  - No retorno dos vestiários, a partida recomeçou em alta voltagem. Aos 5’, Nickson deu o corpo para proteger a bola, ao receber na área, o zagueiro chegou junto, o atacante caiu e o árbitro interpretou a jogada como pênalti.

 - Gol ! 2 x 1, Eron desempatou batendo a penalidade com calma, deslocando o goleiro, aos 8’.

 - O Vitória melhor na segunda etapa, mantendo o ritmo; o Juá cadenciando e sem  mais a pegada, o poder de marcação da primeira etapa; sentiu o gol. Mas, aos 19’, após falta cobrada da esquerda, Kanu subiu só e testou forte para espalmada salvadora de João Pedro, no reflexo.

 - Com o tempo passando, o Leão acomodou-se, recuou, optou pelos chutões e  o Juazeirense foi pra cima, mas sem criar muita coisa; a partida ficou truncada, faltosa (muito cai-cai), catimbada e feia.

- Aos 42’, Clebson deu uma pedrada de longe, a bola resvalou subiu na pequena área do Leão, Kanu dividiu com o goleiro que, assustado, soltou a bola e ... terminou cometendo pênalti em Kanu, na visão do árbitro.

 - Gol ! 2 x 2, aos 45’. Clebson bateu a penalidade no alto e fez, empatando o jogo.

Aos 47’, por muito pouco Carlos não fez de cabeça o gol do desempate. O 2 x 2 terminou refletindo mais o rendimento das duas equipes.

*

Destaques

Nickson e Bispo pelo Vitória; Clebson e El Carlos pelo Juá.  

 *

Escalações

- Vitória : João Pedro, Wélisson, Carlos Eduardo, Nuno e Leo; Gabriel  Bispo (Bruno), Figueiredo e Nickson; Luanzinho (Edson), Eron e Caíque Souza (Mateus). Treinador, Agnaldo Liz.

 - Juazeirense : Milton, Rodrigo, Kanu, J. Gaucho e Digão; Waguinho (Leo Feitosa), Wendell e Clebson; El Carlos  (Café), Nino Guerreiro (Jô) e Jean. Treinador, Luis Carlos Mendez.

 No apito, Émerson Ricardo de Almeida (distribuiu 9 cartões amarelos).

 

**

Outros jogos da rodada

- Atlético de Alagoinhas 0 x 0 Vitória da Conquista; Jacuipense 1 x 0 Doce Mel

  Jacobina 0 x 1 Fluminense de Feira.

 

**

 A 4ª rodada

 O Baianão segue no domingo, 2 de fevereiro, dia de festa no mar da Bahia, o bairro do Rio Vermelho animado.  Rodada cheia:

 - Bahia x Jacuipense; Vitória da Conquista x Vitória; Juazeirense x Doce Mel;

    Atlético de Alagoinhas x Jacobina;  Fluminense x Bahia de Feira.