quarta-feira, 22 de setembro de 2021
Colunistas / Política
Tasso Franco

RUI COSTA MUDA SECRETÁRIOS E PÕE NO TOPO UM NOME LIGADO A WAGNER

A reforma ainda não está concluída: PT e PP são os mais beneficiados, até agora
19/05/2021 às 10:48
       O governador Rui Costa (PT) anunciou ontem no Papo Correria o complemento ainda não definitivo de sua reforma administrativa, ajustando sua base de sustensão politica para enfrentar o tempo final do seu governo (provavelmente até abril de 2022) e as eleições que acontecerão no próximo ano. 

   Não houve mudanças significativas, salvo a ascensão do wagnerista e ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, para a Secretaria de Relações Institucionais (Serin) no lugar de Jonival Lucas. Primeiro sinal, salvo melhor juizo, de que Rui poderá apoiar Wagner como pré-candidato a governador.

    As demais alterações praticamente já tinham sido divulgadas pela imprensa e circulavam com intensidade no meio político: a substituição de Fausto Franco, na Secretaria de Turismo, para acomodar o Podemos do deputado federal Bacelar, o qual colocou seu irmão Maurício Bacelar, que estava na Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), e foi ex-diretor do Detran. Parece até que o Podemos não tem quadros.

   Ao que indica, no caso do Podemos, o governador quer amarrar o tempo do partido na TV, em 2022, controlado por Bacelar, uma vez que parte da base deste partido na capital, em 2022, já marchou em Bruno, inclusive o ex-lider de oposição na Câmara, Sidininho. 

   A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) será comandada por João Carlos Oliveira (ligado ao PSB da deputada Lidice da Mata), que até então estava na Secretaria de Meio Ambiente. Com isso, a diretora-geral do Inema, Márcia Teles, vai responder cumulativamente pelo cargo de secretária do Meio Ambiente. Neste caso, Rui retirou um nome do PDT, Lucas Costa, ligado a Félix Mendonça, deputado federal que se alinhou com Bruno Reis, em 2020.

  No Papo Correria do dia 4 de maio, Rui Costa já tinha anunciado duas mudanças no secretariado. A Secretaria do Planejamento (Seplan) passou a ser comandada pelo vice-governador João Leão, que era gestor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Já a SDE, passou a ter o deputado estadual Nelson Leal, ex-presidente da Assembleia Legislativa.

   Como Rui ainda não concluiu a reforma e, ontem, disse que novas alterações serão anunciadas nos próximos dias, a de se supor que outros partidos da base, em especial, o PSD dos senadores Otto Alencar e Angelo Coronel, deverão ser contemplados com algo mais do que já têm. E, em medida menor, mas relevante, o PCdoB de Alice Portugal também terá seu quinhão.

   A expectativa - sobretudo em relação ao PSD - é forte uma vez que, até agora, nesse jogo de dança das cadeiras, o PP de Leão e o PT de Wagner vão levando a melhor. É, portanto, esperar para ver. (TF)