sexta-feira, 22 de outubro de 2021
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

INFECTADOS ATIVOS PELA COVID NA BAHIA TEM NÚMERO ESTÁVEL EM 9.042 Número de mortos pela pa

Número de mortos pela pandemia chega a 25.485 na BA
24/07/2021 às 20:09
   1. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.641 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,1%) e 1.872 recuperados (+0,2%). O boletim epidemiológico deste sábado (24) também registra 28 óbitos. Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados hoje. Dos 1.184.314 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.149.787 já são considerados recuperados, 9.042 encontram-se ativos e 25.485 tiveram óbito confirmado.

2. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.423.976 de casos descartados e 231.739 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado. Na Bahia, 51.306 profissionais de saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

3. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 25.485, representando uma letalidade de 2,15%. Dentre os óbitos, 55,76% ocorreram no sexo masculino e 44,24% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,90% corresponderam a parda, seguidos por branca com 22,52%, preta com 15,30%, amarela com 0,41%, indígena com 0,15% e não há informação em 6,73% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 59,86%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (72,58%).

4. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.
                                             *****
5. As escolas da rede estadual de ensino, da capital e interior, passaram por adequações com os protocolos sanitários para o início das aulas semipresenciais, nesta segunda-feira (26), exclusivamente com os estudantes do Ensino Médio das diferentes ofertas e modalidades. Foram investidos recursos da ordem de R$ 305 milhões na requalificação das unidades escolares e as equipes escolares estarão apostos para orientar os estudantes neste novo processo de adaptação.

6. No Colégio Estadual Pinto de Aguiar, em Salvador, a diretora Ana Paula Ramos falou que tudo foi preparado com maior cuidado e atenção para receber a comunidade escolar. "A escola passou por uma reforma no ano passado com os recursos enviados pela SEC. Temos pias, dispensores de álcool em gel por toda unidade e máscaras para os alunos e funcionários. O pedagógico vem funcionando no remoto com atividades on-line e impressas quinzenais entregues na escola para os alunos sem acesso à internet. A volta às aulas no formato híbrido vai fechar um ciclo de trabalhos necessários ao momento e será um retrato de como funcionamos nesse período".

7. No Colégio Estadual Gentil Paraíso Martins, no município de Valença, a diretora Mara Adriane Gonçalves, falou sobre as expectativas do ensino híbrido. “Acabamos de concluir a reforma do colégio. Foram trocados o telhado, a parte elétrica, o revestimento das paredes e pintamos toda a unidade. Além disso, instalamos novas pias, dispensores e totens de álcool em gel para a higienização das mãos. Contamos também com termômetros para aferição da temperatura e banners informativos sobre os protocolos de segurança”, afirmou.

8. Em Anagé, os estudantes do Colégio Estadual Sisínio Ribeiro Silva retornarão às atividades letivas de forma híbrida em um ambiente mais aconchegante, seguro e organizado. “Fizemos uma reforma geral na escola, que contou com intervenções na parte elétrica e hidráulica, troca de portas, pintura geral, reforma do muro e troca do letreiro da fachada. Além disso, estamos equipados com dispensers de álcool, pias, termômetros e materiais informativos. Tudo isso, para oferecer aos nossos estudantes um retorno com conforto e segurança”, comentou o diretor Jesuino Rocha.

9. No sentido de conter o avanço da pandemia e proteger a vida dos soteropolitanos, a Prefeitura realizou medidas de proteção à vida nos bairros com maiores incidências de infecção pela Covid-19 em Salvador. Somente nas ações realizadas em 2021, por exemplo, foram aplicados 158 mil testes rápidos para detecção do vírus e 47 mil pessoas testaram positivo, nas tendas montadas em 16 localidades atendidas.

10. Encerradas na última sexta-feira (16), as ações integradas envolveram as secretarias municipais da Saúde (SMS) e de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), em parceria com a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb). Boca do Rio, Brotas, Fazenda Grande, Lobato, São Caetano e São Marcos foram as localidades com maior incidência de casos.

11. Para o coordenador das ações, Fábio Mota, esse trabalho foi muito importante no auxílio de combate à pandemia, principalmente para tirar de circulação pessoas que estavam com o vírus. "Estamos interrompendo as ações, porém, se houver necessidade, caso o número de casos de Covid-19 voltem a subir, retomamos", reforçou.

12. O coordenador das testagens pela SMS, Sérgio Medrado, avalia de forma positiva a iniciativa. “Salvador foi uma das capitais brasileiras que saíram na frente com o uso em massa desse tipo de exame e, graças às medidas acertadas que tomamos, conseguimos identificar e encaminhar de imediato ao isolamento pessoas infectadas. Assim, ajudamos a combater a disseminação do vírus e salvamos mais vidas”, disse.

13. Além dos testes rápidos, as ações também envolveram distribuição de máscaras, medição de temperatura, higienização e lavagem de ruas, e ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Em sete meses, mais de um milhão e quinhentas mil máscaras foram distribuídas.

14. “Em locais com a população de menor poder aquisitivo, a procura por máscaras e testes era intensa. São lugares onde as pessoas não têm condições de adquirir este importante instrumento de proteção. As doações de máscaras foi uma das primeiras iniciativas da Prefeitura”, completou Medrado.

15. Para conter a proliferação do vírus, a Limpurb efetuou 3.764 ações de desinfecção das vias, nos bairros onde foram realizadas medidas de proteção. A ação consistiu na higienização do local, conforme determinação municipal, e envolveu 82 agentes com pulverizadores costais. Um caminhão-pipa, uma caminhonete e um trator com pulverizador, utilizando hipoclorito de sódio, foram usados nos serviços.

16. Já a Sempre, através das equipes dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), realizaram 2.509 atendimentos e 527 encaminhamentos para serviços socioassistenciais e rede de garantia de direitos. Os colaboradores do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) fizeram 886 abordagens.

17. "A presença dos profissionais da Sempre nos bairros das áreas de proteção à vida levou para os moradores o cuidado e acolhimento, através das ações de escuta social e encaminhamentos para a rede de serviços socioassistencias. Desta forma, a população pôde contar com atendimento próximo de suas residências e se sentir mais segura neste momento de instabilidade” destacou o secretário da Sempre, Kiki Bispo.

18. Postos de saúde – Mesmo sem as ações de proteção à vida, as pessoas podem acessar o serviço de testagem em 45 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital baiana, distribuídos nos 12 distritos sanitários de Salvador. São eles:

19. Centro Histórico: UBS 19º Centro de Saúde Pelourinho, UBS Péricles Esteves Cardoso e UBS Santo Antônio.
Itapagipe: USF Joanes Leste, USF São José de Baixo e UBS Ministro Alkimin.
São Caetano/Valéria: USF Nossa Senhora de Guadalupe – Alto do Peru, USF San Martin II, USF Boa Vista do Lobato, USF Lagoa da Paixão e USF Boa Vista São Caetano.

20. Liberdade: USF Santa Mônica, USF San Martin I e USF IAPI.
Brotas: USF do Candeal Pequeno.
Barra/Rio Vermelho: USF Ivone Silveira – Calabar e USF Professor Sabino Silva.
Boca do Rio: UBS César de Araújo e USF Imbuí.

21. Itapuã: USF Parque São Cristóvão, USF Jardim das Margaridas, USF Vila Verde, USF Ceasa I e II, USF São Cristóvão e USF KM 17.
Cabula/Beiru: USF Professor Humberto Castro Lima – Pernambuezinho e UBS Calabetão.
Pau da Lima: UBS Dra. Cecy Andrade, USF Vale do Cambonas, UBS Sete de Abril e USF Canabrava.

22. Subúrbio Ferroviário: USF de Itacaranha, USF Ilha Amarela, USF Rio Sena, USF São João do Cabrito, USF Bate Coração, USF Estrada da Cocisa, USF Vila Fraternidade e USF Fazenda Coutos I.
Cajazeiras: UBS Nelson Piauhy Dourado, USF Boca da Mata, USF Yolanda Pires,USF Cajazeiras – Jaguaripe I, 
USF Cajazeiras XI e USF Fazenda Grande III.