quinta-feira, 21 de outubro de 2021
Salvador

SEMPRE FOCA EM ESTRATÉGIAS E CUIDADOS EM SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR

O Núcleo de Saúde do Trabalhador da SEMPRE/GGSUAS se reuniu nesta quinta-feira (26)
Fernanda Chagas , Salvador | 27/08/2021 às 12:27
Sempre foca em estratégias e cuidados em saúde mental do trabalhador
Foto: Fernanda Chagas

A Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), desde o início da pandemia focada em estratégias e cuidados em saúde mental do trabalhador, ocasião em que foi criado o Núcleo de Saúde do Trabalhador da SEMPRE/GGSUAS, se reuniu nesta quinta-feira  (26) remotamente com seus colaboradores, momento em que foi divulgada uma cartilha interna com recomendações gerais de autocuidado. O secretário, Kiki Bispo, não apenas participou como assegurou que, após toda crise sanitária, o Núcleo permanecerá.

“Pois, é mais do que claro que toda instituição que tem um grande número de funcionários e que como a nossa, que trabalha com diversos tipos de públicos, em sua maioria em situação de vulnerabilidade, precisa também ser ouvido, de uma escuta profissional e orientações que possam contribuir para a promoção de sua saúde no ambiente de trabalho”, frisou, arrematando que durante o período da crise sanitária que atinge o mundo, os profissionais da Sempre foram impactados, “sendo comum sentirem-se estressados e preocupados, sob pressão e o trabalho desses profissionais foi fundamental”, pontuou o titular da pasta.

De acordo com o gerente de Gestão do Sistema Único da Assistência Social (SUAS), Marcelo Tourinho, o momento ainda requer bastante cuidado. “Portanto, não podemos descuidar da saúde mental e do bem-estar psicossocial, bem como da saúde física. Por isso, aconselhamos diuturnamente aos nossos profissionais que cuidem não apenas da alimentação saudável, a necessidade do exercício físico ainda que em suas residências, mas sempre que possível, que se dediquem a atividades reconfortantes, divertidas e relaxantes, que compreendam que o descanso adequado resultará em melhor atenção às atividades cotidianas e no trabalho, façam pausas para alongamento do corpo”, exemplificou.

Por fim, Tourinho não deixou de citar o valor de se respeitar as diferenças entre os colegas. “Alguns preferem não falar tanto, outros se sentem melhor e mais animados ao compartilharem as próprias experiências, mas o que é legítimo é permitir-se pedir ajuda, não julgar o próximo e caso perceba algum colega em risco de sofrer um problema mental por estresse crônico, avise à equipe local do Núcleo”, concluiu.