quarta-feira, 08 de dezembro de 2021
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO MATA A SAUDADE E SE FARTA NA CARNE DEFUMADA DE A LATA

Restaurante A Lata tem 41 anos e fica na Luma Pompílio, Pernambués, Salvador
27/04/2012 às 09:00

Foto: BJÁ
Carne defumada, cebola a gosto, feijão temporão, farofa, salada, arroz e pimenta
    Recordar é viver. Semana passada fui fazer uma visita ao restaurante A Lata, no Pernambués, e fiquei assustado com a quantidade de boas casas neste bairro e os espigões que crescem no Bela Vista do Cabula e na direção das Bonocô e Paralela.

    Felizmente, a casa da boa comida que um dia foi fundada pela dupla Vanderlino e Lisboa, nos idos de 1971, continua a mesma, com especialidades em filés, ainda sendo dirigiga por dona Terezinha, eposa do saudoso Vanderlino, e Lindalva, filha do casal e RP da casa, muito simpática, que comandam cozinha e salão.

    Dona Terezinha se gaba que tem 50 anos de cozinha desde quando ela e Vanderlino tinham uma tenda no Mercado Popular da Barros Reis, início dos anos 1960. Não dá mole, continua, até hoje, no A Lata, dando ordens, orientando as cozinheiras e conferindo tudo: o tempero, o corte das carnes, os molhos, o ponto do filé e assim por diante.

    Da sociedade entre Vanderlino e Lisboa nasceu um filho gorumert, A Tampa, quando os sócios se apartaram e Lisboa decidiu abrir um complemento de A Lata, com o sugestivo nome de A Tampa, especialista em frutos do mar.

    Comi muita moqueca por lá, especialmente beijupirá, "o rei dos mares", como dizia Lisboa, e me encontrava com a turma da antiga Telebahia, o conselheiro Fernando Vita e sua "tropa de elite" da Comunicação, com Mister Frank, dona Ana, Washington Negão, Graça Melo e Zé Cerqueira, o Meinha.

    Sêo Lisboa era, que Deus o tenha porque já foi para o outro andar e a familia fechou A Tampa, um grande contador de causos de pescaria. Nossa. Por pouco a gente não saia de A Tampa pilotando uma baléia. Prosa de pescador sabe como é.

    Lá se foi o tempo passando, Sêo Vanderlino também foi chamado aos céus, mas, A Lata continua firme, 41 anos de portas abertas a completar com uma feijoada no próximo julho, segundo Lindalva, só para os clientes mais antigos.

    Então, pra honrar minha presença na última visita, Lindalva me presenteou com um prato de carne defumada, feijão, arroz, farofa e salada desses de pedir perdão a Deus pelos pecados.

    Como sou pecador com juizo, ainda mais que a senhora Bião de Jesus estava em outros afazeres e me deixou à solta, a gelada correu à "Migué" e foi devorando a defumada com gosto, sem pressa, na brisa do galpão com vento a boreste, pitadas de pimenta, e a ouvir as histórias de Lindalva.

    Comandando o salão Lindalva tem apenas 27 anos junto aos fregueses. Muitas lembranças e a certeza de que A Lata ainda tem muitos anos de vida pela frente.

    Taí uma comidinha boa e barata pra você experimentar se nunca foste A Lata.

--------------------------------------------
Restaurante A Lata
Rua Luma Pompílio Bittencourt
Q6 Lote 9 Pernambués
Fones 71. 3431.0754 - 3431.0579
Média de preço do prato R$30,00
Não tem manobrista
Galpão arejado
Recebe todos cartões
Segunda - Carne do sol e costela de porto + filés
Terça - Frango ao molho pardo e ensopado de carneiro + filés
Quarta - Moqueca de arraia + filés
Quinta - Carne do sol e rabada de boi + filés
Sexta e sábado - Sarapatel, dobradinha, carne do sol + filés
Domingo não funciona
Filé mais caro é o Grabriela R$38,00
Prato mais em conta: ensopado de franco R$22,00
Prato serve duas pessoas