sexta-feira, 03 de dezembro de 2021
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO SE DELICIOU COM A COSTELA NO BAFO DO CACHAMBEER, RIO

Bar e Restaurante Cachambeer, Rua Cachambi, 475, Rio, Zona Norte
15/07/2011 às 14:01

Foto: BJÁ
 
  Em curta temporada carioca fui conhecer o Cachambeer, na Zona Norte do Rio, local com muitas atrações gastronômicas que a maioria dos brasis desconhece. Cachambi, Maria das Graças e Del Castilho formam um triunvirato no Méir, proximidades do Engenho de Dentro, áreas do Carrefour e do Norte Shopping.

  O botequim e restaurante Cachambeer, lembrando que o Rio tem a melhor e maior quantidade de boas comidas de botecos do país, antigas boticas portuguesas (bodegas em Espanha), já teve dono português (Sêo Manuel) e desde 2002 é comandado por um grupo de cearenses, do dono (Marcelo Novaes) aos garçons, o oferece aos seus clientes os festejados pratos principais "Porquinho Embriagado" e "Costela no Bafo".

  Pratos premiadíssimos no "Comida di Buteco" e outros guias do Rio, deliciosos e preparados quase artesanalmente.

  De minha parte, presente no aniversário de minha filha Nara, com turma em água, alguém querendo explicar a origem da Mangueira e outros significados da escola de samba verde e rosa, conheci os prazeres da "Costela no Bafo" com explicações do gerente Zé Soares e sua tenda de grelhar posta na calçada.

  Isso mesmo! O Cachambi é um bairro classe média que tem essa peculiaridade, um certo ar da província antiga carioca, ainda do Arraial do Cachambi com sua linha de carris, muitas residêcias e familias da redondeza que não se deslocam muito para outros locais e frequentam o próprio bairro.

  Zé Soares me disse que para deixar a costela no ponto, ou melhor, no bafo, são necessárias quatro horas de fogo brando no grill ainda abanando o carvão como nos velhos tempos do português Sêo Manoel, o antigo dono do botequim.

  Meu caro leitor, minha simpática leitora, quando a costela do Zé Soares é posta à mesa com molho à campanha, cebolas, arrroz, farofa e batata gratinada chora-se de alegria na primeira garfada.

  Ao garçom Marcelo que nos servia, porque Agapito participava da farra ao lado de Laura e outras meninas belíssimas, solicitei uma dose de Seleta, a branquinha do vale, e a carne da costela que já estava macia pareceu-me ainda mais saborosa.

  Diria que não ficou pedra sobre pedra. Até Agapito recomendou-me uma foto para que se alguém duvidasse da nossa façanha, em devorar tamanho prato, servisse como testemunha.

  Claro, no Rio, é imperdoável a qualquer cristão menosprezar um choppinho e cairam do céu em perfeita harmonia esse trio elétrico gastronômico, o bafo da costela regrado a branquinha e loutras bem tiradas.

  No mais foi voltar para casa de van ouvindo explicações sobre a paisagem carioca, tudo com bom humor e Cacau e outros prolongando a noite até mais tardar.

---------------------------------------
Bar e restaurante Cachambeer
Rua Cachambi, 475
Zona Norte do Rio de Janeiro
3ª a 6ª das 17h à 0 hora
Sábados 12h à 0 hora
Domingo 12h às 18h
www.cachambeer.com.br
Fone (021) 3597-2002
Costela no Bafo R$63.90
Média preço tira-gosto R$30,00
Todos os cartões são aceitos