sexta-feira, 03 de dezembro de 2021
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO APROVA O SPAGHETTI APIMENTADO COM LAGOSTA DO LA FIGA

REstaurante La Figa, rua das Laranjeiras, 17, Pelourinho, Salvador
01/04/2011 às 09:00
Foto: BJÁ
 
  Quisera eu ter o privilégio do amigo Dom Sampaio e desfrutar de um Havana à fresca da prosa nas tardes do Pelourinho, entre a Gregório e a Laranjeiras, vendo o passar das horas sem preocupações. 
   Minha magra aposentadoria não permite tal deleite, ainda que, vez por outra bafore um dos charutos da Rosa do Prado, a casa dos especializados em baianos do Recôncavo, cubanos e dominicanos do nobre Agnaldo.



   Paciência. Nem tudo se pode ao bel prazer. E, sempre há contas a pagar no cotidiano. E, en my casa, parece que chegam em enxurrada de águas serranas.



   Mas, vez por outra, prosar com o ex-vereador Agnaldo Sampaio, camarada gentil e agradável no contar de causos, é sempre salutar. Ainda mais quando isso acontece no La Figa, o pedacinho da Itália no Pelô, de Dom Salvatore Distefano.



   Coincidência meu caro. Ao entrar no La Figa deparei-me com Dom Sampaio, o qual pesaroso estava por não ter ido ao lançamento do livro do conselheiro Fernando Vita, "Cartas Anônimas", por motivos de ordem familiar inadiáveis, certo de que, dizia-me comprará as histórias do literato do Onha.



   Digo eu que, deliciosas são com sutilezas de Boneca, do juiz Efraim, de Clinésio e Amélia e do monsenhor Galvani, entre outras picardias e ousadias da cidade ficcional de Todavia, suponho nas proximidades de Dom Macedo Costa.



   Delicioso, também, sugeriu-me o vate Sampaio é o prato por mim criado nesta casa, o Spaghetti apimentado com molho de tomate e lagosta.



    E, se dúvidas haveria na minha pedida entre fettuccines e raviólis; e/ou mexilhões e vongoles importados de Santa Catarina carros-chefes da Casa, abracei o conselho de Dom Sampaio e fiquei muito satisfeito com o paladar da comida, a textura e a quantidade imensa para uma barriga de quinta-feira.



   Salvatore, que não para um minuto e atende a todos com muita cordialidade, escolheu o nome La Figa por ser o símbolo da sorte e da prosperidade. E, de quebra, homenagear as mulheres. Em sua cidade natal, Padova, "Bella Figa" significa linda mulher.



   O restaurante La Figa é uma espécie de laboratório artesanal. Aconchegante, e posto no antigo casarão da Laranjeiras que abrigou o La Lupa, com mesas na calçada, no térreo e mezanino. É especializado em sabores mediterrâneos, com massas frescas e frutos do mar.



   As sobremesas são especiais, docinhos artesanais de Itália.



   Certo, pois, está o idealizador do Spaghetti apimentado com lagosta, Dom Sampaio, o qual vangloria-se, hoy, de ser o prato mais pedido entre os italianos natos que freqüentam o La Figa.

   "É um sucesso meu nobre Dom Franquito", comemora.



    E saímos a andar até a Gregório e tomarmos um pouco da fresca que vem do Terreiro de Jesus.

    De lembrança, ainda comprei um gorro do Olodum para minha cuca.



--------------------------------------

Restaurante La Figa

Rua das Laranjeiras, 17, Pelourinho

Fones 71. 33220066 - 91027901

Salvador, Bahia

Preço médio do prato R$35,00

Aceita todos os cartões

Tem carta de vinho com 100 rótulos