sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Cultura

ESTAÇÃO DE METRÔ DO IMBUÍ RECEBE EXPOSIÇÃO "NEGRA SOU"

A Exposição é na Estação Imbuí da CCR Metrô Bahia, entre 23 de julho e 23 de agosto, e reúne obras de 9 artistas da Liga Baiana de Colagem
Darana RP , Salvador | 23/07/2021 às 13:40
"Negra Sou"
Foto: Divulgação

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americanca e Caribenha, 25 de julho, a CCR Metrô Bahia realiza a Exposição "Negra Sou" em parceria com a Liga Baiana de Colagens. As obras podem ser visitadas gratuitamente pelas pessoas na Estação Imbuí, entre os dias 23 de julho e 23 de agosto, no horário de funcionamento do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. A exposição reúne o trabalho de 9 artistas, todas mulheres pretas, colagistas digitais e analógicas, representantes das cidades de Salvador, Feira de Santana e Ilhéus. No Brasil, celebra-se também em 25 de julho o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola, símbolo de luta e resistência do povo negro. 

A idealizadora e administradora da Liga Baiana de Colagem, Juliana Pina, destaca a importância destas ações para o cenário cultural da capital baiana. "A ocupação artística de um espaço público e de tanto trânsito de pessoas é um movimento importante e muito especial. Salvador carrega o título de cidade mais negra fora do continente africano. Assim como as estações de metrô nos pertencem, é de extrema importância lembrar que também nos pertencem os espaços de arte e cultura. A intenção é que as artes cheguem reforçando outras possibilidades de existência e ocupação das mulheres pretas, que não aquelas sempre invisibilizadas e diminuídas. Que as mulheres que passarem por ali, se vejam representadas nas obras e também no fazer artístico e criativo como caminho de expressão e construção de narrativa", explica. 

A ação faz parte do projeto Vem Pra Cá, da CCR Metrô Bahia, que promove ações culturais para entreter e tornar mais agradável a rotina de quem utiliza o meio de transporte. Essa é a segunda exposição promovida pela Liga Baiana de Colagem. Na primeira o tema foi “Recortes Transversais” e aconteceu em 2020, nas estações da Lapa e Rodoviária. "Nosso propósito é trazer projetos interessantes para as estações, que geram identificação com nosso cliente e valorizem os artistas e a cena cultural da Bahia", informa o gestor de comunicação da CCR Metrô Bahia, Álvaro Britto. Vai ser a primeira vez que algumas colagistas tem a oportunidade de expor os seus trabalhos. 

A cena de colagem no Brasil está em crescimento. São artistas e coletivos produzindo ativamente não só artes e conteúdos sobre diversas temáticas. Durante a pandemia, houve um crescimento do interesse pela colagem, já que algumas pessoas se arriscaram em experimentar técnicas manuais. "A colagem é uma das coisas que todo mundo já fez quando criança. O contato com o papel, a cola e a tesoura, sejam esses materiais físicos ou no formato digital, é sempre um reencontro, uma saudade que você nem sabia que tinha aí guardada", explica Juliana. "É muito importante termos esta visibilidade na produção artística baiana, ainda mais de mulheres e, principalmente, mulheres negras - não só nas datas que homenageiam figuras históricas mulheres ou negras e fala-se sobre racismo e feminismo. Por isso, fica o convite ao público, já que a exposição ficará um mês disponível na estação", completa. 

A Liga Baiana de Colagem agora tem um catálogo com mais de 90 artistas de várias cidades da Bahia e um formulário para novos interessados. O conteúdo pode ser acessado em ww.ligabaianadecolagem.com.