sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Cultura

PROJETO LIVRO NA MÃO INCENTIVA VISITA DOS ALUNOS À BIBLIOTECA ESCOLAR

A vice-gestora e idealizadora do projeto, Oracy Suzart, explica como funciona a ação
Secom Salvador , Salvador | 22/07/2021 às 17:33
Projeto Livro na Mão incentiva visita dos alunos à biblioteca escolar
Foto: Ascom/Smed

A Escola Municipal Milton Santos, situada no bairro da Valéria, realiza o projeto Livro na Mão – uma sequência de ações que dá continuidade à ação Macro Biblioteca: um espaço de encantamento, implantado pela unidade de ensino em 2019. A vice-gestora e idealizadora do projeto, Oracy Suzart, explica como funciona a ação.

 

“Nos anos anteriores do projeto, os alunos visitavam a biblioteca semanalmente para atividades práticas de leitura. Com a chegada da pandemia não tivemos mais como promover esse acesso, então resolvemos desenvolver atividades através das redes sociais, para não pararmos com as atividades de leitura. Agora que estamos voltando à sala de aula, de forma escalonada, estamos realizando as visitações com pequenos grupos de alunos sem promover aglomerações”, afirmou.

 

A escola criou a ficha "Memórias de Leitura", na qual os alunos registram informações sobre a obra e tecem opiniões. No Passaporte do Leitor marcam-se as datas de retirada e devolução do livro, para controle e conservação do acervo da escola. “Hoje, diante de um novo cenário, reativamos a visitação à biblioteca convidando os alunos a viajarem na leitura retirando livros e levando para casa, essa ação fortalece a prática literária realizada nas aulas remotas, possibilitando alimentar o vínculo com as literaturas e mediar a leitura dos alunos”, disse Oracy.

 

A gestora Ana Cristina Carvalho de Andrade reitera a importância dessa atividade. “A leitura facilita o aprendizado, traz novos conhecimentos, proporciona um aumento de vocabulário, bem como aguça a interpretação de texto. E estamos sentindo que o projeto começa a alavancar e trazer um novo olhar para as crianças e para as famílias. Além disso, o livro é um instrumento de lazer e entretenimento. Ler é uma viagem, um sonho e um instrumento transformador”, frisou.

 

No mesmo sentido, a vice-gestora destacou o papel da literatura nesse novo cenário. “Diante de um momento tão difícil para todos, o contato com o os livros poderá tornar o dia a dia de nossas crianças mais leve e prazeroso. Além disso, proporcionará o despertar do gosto pela leitura. A participação está ainda em processo com os alunos que estão nas aulas presenciais, mas com a divulgação nas redes sociais e nos grupos de comunicação, esperamos alcançar um número maior de alunos”.

 

Homenagem – De acordo com Oracy, durante o desenvolvimento do projeto, os membros da unidade escolar resolveram homenagear uma antiga gestora que se dedicou à escola e era muito querida por todos. Assim, o espaço passou a se chamar Biblioteca Maria Lúcia Alves. Através do voto, os alunos escolheram, dentre os autores preferidos, aquele que seria o patrono da biblioteca.

 

“A primeira ação foi apresentar aos alunos os autores do nosso acervo. Posteriormente, realizamos uma votação e Ziraldo foi o escolhido para ser patrono da biblioteca”, conta. "O interessante foi que mandei um e-mail para Ziraldo e ele respondeu agradecendo pela homenagem, isso nos deixou muito felizes", revelou.

  

Impacto – A trabalhadora autônoma, Jamile Mendes Carlos Novais, mãe do estudante Ícaro Novais Oliveira, 7 anos, está satisfeita com o projeto. “É muito bom para o aprendizado dos alunos, porque assim eles aprendem mais a ler e a escrever. Ícaro já aprendeu a escrever o nome dele todo e isso me deixa muito orgulhosa”.

 

Durante a visitação à biblioteca, o estudante Alan Fabrício Nascimento dos Santos, 10 anos, aluno do 4º ano, disse estar feliz por voltar à sala de aula e ter acesso aos livros da biblioteca. “Eu estava com saudades da escola, dos amigos, dos professores e dos livros. Eu gosto muito de ler e aprender sobre as histórias dos livros. Quero ler sempre mais”, declarou.