sexta-feira, 03 de dezembro de 2021
Colunistas / Cantinhos da Bahia
Agapito Paes

CANTINHO DA BAHIA: BANCA DE FRUTAS DO NATANAEL HÁ 28 ANOS EM ONDINA

Produtos de boa qualidade e um atendimento sempre cordial do vendedoR
01/10/2021 às 12:06
      É um cantinho da Bahia itinerante a banca de frutas e leguminosas de Natanael Santos, há 28 anos percorrendo as ruas do bairro de Ondina - Ademar, Macapá, Anita e outras - com sua simpatia, amizade com os fregueses, cordialidade e produtos de boa qualidade. Agora, com a chegada da temporada de cajus a banca está coloridissima. Além dos cajus, mamão, abacaxi - que ele diz ser de Itaberaba-  mangalô, uvas, milho verde, bananas e outros.

  A vida de Natanael não é moleza. Sua esposa também tem uma banca - pero, fixa - de frutas e verduras. O casal mora em São Gonçalo do Retiro e a pisada diaria - logo cedo - é na Feira de São Joaquim comprando os produtos que faltam - reposição - para suas tendas. 
 
 "Não podemos deixar vazios nas bancas, pois, os clientes são exigentes. As bancas precisam estar sempre sortidas. Dá muito trabalho, mas, é o jeito", frisa.
  
   Claro que os produtos nesses locais são um pouco mais caros do que na feira, mas, a vantagem - e que vantagem - é a comodidade do feguês que não precisa se deslocar para um centro de abastecimento e serve-se do imediato, de produtos que estejam faltando em sua dispensa. 
 
  Muitas vezes uma pessoas compra uma penca de bananas; outra, uma dúzia de cajus; um terceiro cliente uma mão de milho e por ai vai. 

   Existem, na cidade do Salvador, centenas de bancas itinerantes dessas mesma espécie, algumas em carrinhos de mão - aliás, foi assim que Natanael começou - e vai evoluindo com os ganhos e o tempo, esses vendedores fazendo investimentos maiores que envolvem uma estrutura móvel com pneus de borracha e molhas de caminhão para aguentar a 'carroceria' das frutas e haste com cabeça em forma de T por onde empurram adiante.

   Tem, pois, esse esforço físico de movimentar o carro o que exige perícia e atuar em locais que não tenham ladeiras e terrenos acidentados, além da despesa do depósito onde o equipamento é guardado às noites.

   Domingo é o dia de folga do casal.