ter�a-feira, 26 de outubro de 2021
Colunistas / Cantinhos da Bahia
Agapito Paes

MUTANTES, BRECHÓ DE RARIDADES MUSICAIS NO 2 DE JULHO

Jorginho conhece do ramo como poucos na Bahia
23/03/2012 às 12:00

Foto: BJÁ
Jorge Nour, Jorginho, na lojinha Mutantes, Rua da Forca, centro de Salvador
  Amigão, amigona, esse "Cantinho da Bahia" é muito legal e fica localizado na Rua da Forca, proximidades do Largo 2 de Julho, no coração de Salvador.

   É uma rua com muita história. Na época do Brasil Colônia, quem era enforcado na Praça da Piedade, o cortejo macabro passava pela Rua da Forca ao rufar de tambores e soldados usando baionetes à mostra.
 
   Hoje, é uma via sem acesso à veículos com lojas e restaurantes do varejão doméstico, onde se encontra de tudo, de ovos de granja a tubos e conexões; de manteiga da boca a toucinho.
 
   Uma de suas bocas dá para Av. Carlos Gomes, na esquina do antigo Braseiro e da saudosa La Fontana, onde se bebia o melhor chope da cidade em tempos idos; e, na outra boca, a Praça Inocêncio Galvão (2 de Julho), o Café Bola Verde.

  No meio dessa mistura bem baiana, onde se pode apreciar uma rabada de boi com pinga de Minas num dos restaurantes com mesas postas na rua, está a lojinha de discos Mutantes, de bolachões, vinis, cds, dvds, revistas de quadrinhos, gibis, guitarras, cavacos, etc, do paulistano Jorge Nour, 59 anos, (Jorginho), uma figura agradável, paciente, dedicado e que oferece esses serviços a colecionadores e outros há 19 anos.

   Jorginho (como é chamdo pelos clientes) abriu a Mutantes em 1993, quando cansou de trabalhar com silkscreen, e reside em Salvador desde 1984.

   Ele começou com a própria coleção de vinis e aos poucos foi comprando e trocando até chegar ao seu atual acervo, de Billy Vaughn a Leo Gandelman; de Carlos Lyra e a Ivan Lins; de Bob Dylan a ACyDC.

   Sim, o cliente pode encontrar o bolachão da banda Chiclete com Banana, Grito de Guerra, quando Bell Marques ainda tinha cabelo na parte frontal da cabeça; e aqueles antigos bolachões de Roberto Carlos e Gal Costa.

  Preços? Variam, de R$2,00 a R$50,00 dependendo da raridade. Jorginho é especialista na matéria e alguns cds e dvds são expostos na lojinha em prateleiras com cadeados. Um Bruce Srinstein ou um Piter Tosh Live & Dangerous Boston 1976 pode valer cada um deles R$30,00.

  Nada, portanto, assutador. Jorginho compra e vende. Encontei por lá o fotógrafo de A Tarde, Fernando Vivas, freguês antigo e que faz suas compras com freqüência por lá. "Venho muito aqui e estou sempre levando alguma raridade", diz.
 
  A divulgação da "Mutantes", nome inspirado no grupo da Tropicália, Os Mutantes, de Rita Lee & Cia, criado em 1966, fica por conta dos clientes. Não só pessoas do centro freqüentam o lugar, moradores de outros bairros da cidade e até do interior também procuram por discos na Mutantes. 

  Taí a nossa dica.

--------------------------------------------------------------------------
MUTANTES
Rua da Forca, 121
Centro - próximo ao Largo 2 de Julho
Brechó de música
Funciona das 10 às 19 horas de segunda a sexta e até às 15 horas aos sábados.
Fone: 3326-1022.