quarta-feira, 14 de abril de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAIANÃO: BAHIA PERDE DE VIRADA PARA JUAZEIRENSE NA ESTREIA 1X2

Veja comentário de ZédeJesusBarrêto
22/02/2021 às 10:35
O Cancão de Fogo de Juazeiro começou bem o Baianão, derrotando o Bahia, atual campeão baiano, na Fonte Nova e de virada, 2 x 1, em duas falhas do pesado goleiro Leandro. Com mais tempo de treinamento, uma equipe cascuda e melhor fisicamente, o Juá soube ganhar, com justiça. De sobra, o Tricolor ainda perdeu um pênalti, cobrado pelo capitão Caio e defendido pelo veterano goleiro Calaça. A equipe, ainda em formatação, mostrou desentrosamento, poucas jogadas ofensivas e falta de um melhor condicionamento físico.
 *
  Por outro lado, o torcedor Tricolor vibrou com o empate do Vasco (0 x 0) contra o Corínthians, em São Paulo, que decretou a queda do time carioca para a segundona e praticamente está garantindo o Bahia na Série A/2021. Classificação ainda não consolidada matematicamente por conta dos jogos do Goiás (neste domingo, ainda, com o Bragantino e na rodada final com o Vasco), e do Fortaleza, que enfrenta o Fluminense no Rio na rodada final. O triunfo, a goleada do Bahia contra o Fortaleza foi fundamental, decisivo. E ainda tem o último confronto, com o Santos, na Fonte.    
*
 Tabu quebrado  

-  Fonte Nova vazia, sol domingueiro de verão, calorão a mais de 30 graus, relvado tapete. O Bahia (com 49 títulos estaduais) estreando na busca de mais um tetra campeonato. Do outro lado o Juazeirense, que não vencia o Bahia na Fonte há anos. 

-  Em treinamento desde janeiro, o Juazeirense (Cancão de Fogo) é uma equipe mais entrosada, arrumadinha, rodada. O time Tricolor está em formação, misturando atletas criados na casa com jovens promissores contratados. Vai se entrosar e pegar ritmo jogando.

- A média de idade da equipe da capital é de 21 anos; a da equipe interiorana, 29 anos.  
 *
  Com a bola rolando ...

  Os visitantes começaram na frente, ofensivos, marcando a saída de bola do adversário. A moçada tricolor querendo mostrar serviço. Aos 13’, o primeiro chute a gol; Sapé, do Juá, de voleio, pegando uma sobra na entrada da área, testando o goleiro Leandro, que catou bem. Aos 19’, outra tentativa de longe do Cancão de Fogo, Leandro (que veio do sub-20 do Palmeiras), rebateu bem. Aos 21’, a primeira tentativa do Tricolor; Ronaldo, centroavante forte e alto, fez a parede e Penha bateu de canhota, assustando. Equilíbrio de ações. 

 - Gol ! 1 x0, Bahia, aos 32 minutos. Um belo chutaço de longe do meia Bruno Camilo, acertando o canto. 
 - Gol ! 1 x 1, aos 40 minutos, Sapé acertou também um belo e forte chute de fora, a bola quicou e entrou no canto, o goleirão chegou atrasado. 

 O Cancão se animou. Aos 42’, Kesley deixou o marcador no chão e bateu seco, passou perto. Dois minutos depois, Carlinhos, da direita, bateu rasteiro para defesa de Leandro. 

  O Juazeirense já se mostrava mais inteiro fisicamente nos minutos finais do primeiro tempo, impondo correria, chegando mais na área adversária. Enfim, um empate justo nos 45 iniciais, pelo que as equipes produziram.
 *
  No vestiário, Claudio Prates trocou Gustavo por Marcelo, no ataque. 

  Mal começou ...
  - Gol ! 2 x 1 , virada Juazeirense, aos 45 segundos. Sapé sapecou de longe e o goleirão Leandro deu mole, bateu roupa, soltou nos pés do atacante Kesley, que não perdoou. 

 Aos 11’, cobrança de falta da esquerda, o goleiro Leandro rebateu mal, falhou feio, e Gustavo Henrique salvou em cima da linha. Com o Cancão de Fogo dominando o meio campo e ameaçando, o treinador Prates fez duas substituições : Cristian e Jeremias no lugar de Bruno Camilo e Daniel Penha. Nada adiantou. 

  O Juazeirense sobrando fisicamente e mais organizado em campo, jogando pra pirão. Ganhando rebotes e divididas. O Tricolor marcando frouxo, só chegava em tentativas individuais, sempre bloqueadas.  Saiu o avante Ronaldo, entrou Dodô no ataque tricolor. 

 Aos 25’, em boa arrancada individual pela direita, Marcelo cortou Dedé na área e foi derrubado. O árbitro, em cima, marcou o pênalti.  Caio Melo bateu rasteiro, no canto, mas fraco, telegrafado, e o experiente Calaça defendeu em dois tempos. 

  O Bahia, atrás no marcador, foi todo ao ataque, na pressão, mas o Juá fechou-se inteiro, travando, dando bico, faltas, sem pressa, no cai-cai, buscando garantir a vantagem, gastando tempo. O relógio andando e nada acontecia. O Bahia sem forças de reação, nada mais aconteceu.  
*
 Escalações

- Bahia (de camisas brancas): Leandro, Guedes, Éverson, Gustavo Henrique e Mayk; Caio Melo, Ranielle e Bruno Camilo(Jeremias); Gustavo (Marcelo), Ronaldo e Daniel Penha (Cristian). Treinador, Cláudio Prates.

 - Juazeirense (camisas vistosas alaranjadas) : Calaça, Carlinhos, Dedé, Wendel e Daniel; Vaquinho, Sapé, Clebson e El Carlos (Raylan); Kesley (Nino Guerreiro) e Danilo Bala (Maikon). Treinador, Givanildo Sales.
 Arbitragem sem VAR; no apito, Emerson Ricardo Andrade, tranquilo. 

**


 Outros jogos
 A primeira rodada fechou assim: - Unirb 3  x 3 Vitória
                                                           - Bahia de Feira  0 x 0 Jacuipense
                                                          - Fluminense/Feira 0 x 1 Atlético/Alagoinhas
 O jogo Vitória da Conquista x Doce Mel foi adiado por conta da pandemia. 
 *
  O Vitória joga na quarta-feira, às 19h30, contra o Atlético de Alagoinhas, no Carneirão, já pela terceira rodada. O jogo contra o Conquista, pela segunda rodada, foi suspenso e adiado por conta do Covid 19 que pegou 12 atletas do time de Vitória da Conquista, no Sudoeste. 
**
 Brasileirão  

- Flamengo 2 x 1 Internacional, no Maracanã.   O rubro-negro carioca venceu de virada, aproveitando-se bem da expulsão do lateral Rodinei (ex-Flamengo), assumiu a liderança e ficou bem próximo do título de campeão brasileiro. O Flamengo tem agora 71 pontos ganhos e o Inter 69. O jogo final dos cariocas é contra o São Paulo, no Morumbi.  

  O Inter joga contra o Corínthians, no Beira Rio. Os gaúchos colorados reclamaram muito da arbitragem e do VAR, sempre favorecendo os cariocas.  O Colorado torce por um tropeço do Flamengo contra o São Paulo e joga pra vencer o Corínthians. Ainda sonha com o título. 
*
 - Sport 2 x 3 Atlético Mineiro. Corínthians 0 x 0 Vasco.
*
 E o Bahia?

  Na surpreendente goleada (4 x 0) do Bahia sobre o Fortaleza, na noite de sábado, vale destacar a estratégia de jogo, a aplicação tática da equipe, mas sobretudo a vibração dos jogadores na comemoração dos gols, titulares e reservas, como há tempos não se via. Sò com essa união e solidariedade é possível obter bons resultados. Isso é fruto de um trabalho da atual equipe técnica, sob o comando de Dado Cavalcanti. Façamos o registro, justo. 
 *
- Às 20h30: Goiás x Bragantino. Jogo que interessa, pois o Goiás está na briga para não cair. Basta um empate e o Bahia está matematicamente classificado na Série A. 
Na rodada final, no meio da semana (todos os jogos na quinta-feira). O Bahia recebe o Santos, na Fonte Nova.