quarta-feira, 14 de abril de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

VOZÃO ESMAGA O BAHIA NA FONTE E MANTÉM A VELHA FREGUESIA (0x2)

ZédeJesusBarrêto comenta que Guro 'Guardiola" deu mais um show
06/12/2020 às 18:35
Um verdadeiro repeteco do que já vimos nos jogos entre Bahia e Ceará este ano. Primeiro tempo equilibrado e uma segunda etapa onde o Vozão humilhou, de novo, o esquadrão (?) Tricolor; correndo, lutando mais, sobrando fisicamente, jogando com inteligência e dando show de coletividade.  Os 2 x 0 foram pequenos diante da superioridade dos cearenses, campeões do Nordeste. São sete jogos de freguesia, agora. 

 Enfim, vergonhosa atuação da equipe de Mano Menezes, com atletas sem condições e sem nenhuma entrega. No mais, o Ceará de Guto fez direitinho tudo o que já foi feito antes e deu certo. Cozinha o primeiro tempo e põe calor na etapa final, o adversário entregue, caindo das pernas. 
 
  Com o resultado, o Ceará vai a 32 pontos, 9º lugar. O Bahia estagnado, 28 pontos, 13ª posição e pode cair mais porque a rodada continua. Pior, a sequência de confrontos do Tricolor pelo Brasileirão assusta: Palmeiras, Flamengo, Grêmio e Internacional. Esperar o quê? 

  E tem ainda os argentinos, pela Sul-americana. Só o Senhor do Bonfim na causa.   

**
 Pré-jogo/curiosidades

- A última vez que o Bahia venceu o Ceará foi em 2018, returno do Brasileirão, 2 x 1, com gols de Ze Rafael e Edigar Júnio, ambos já fora do Tricolor. Há seis jogos o Vozão não perdia pro Bahia (agora sete), este ano foram cinco confrontos, quatro triunfos cearenses. O Vozão é o atual campeão do Nordeste, título conquistado em Pituaçu. 

 - Além do jovem centroavante baiano Cleber, nascido em Salvador, o Ceará tem na equipe o zagueiro Thiago e o meia Vini, o Vinícius, ex-tricolores. E também o treinador Guto Ferreira, o Gordiola, que treinou o Bahia em duas ocasiões, entre 2016 e 2018, conhece bem nossos pontos fracos.

 - Na tabela de classificação, a diferença entre as equipes era de um ponto, antes de a bola rolar.  O Vozão vinha de uma goleada sobre o Vasco, 4 x 1, em São Januário; o Bahia levou 3 x 1 do São Paulo, na Fonte Nova, mas é o único time brasileiro ainda ‘vivo’ na Copa Sul-americana. Isso até poderia animar, motivar o grupo e o torcedor, mas... 

 - Um começo de noite de sábado com céu limpo e um calor de quase verão. O gramado da Fonte Nova é um tapete. 
*
 Com bola rolando

 Começo franco, muita disputa pelo controle das ações no meio campo. Marcação curta, poucas faltas. O Ceará cruzando bolas na área adversária de um lado a outro, como é do seu feitio.  Aos 8’, após cobrança de escanteio da direita, por pouco Ernando não alcançou do lado oposto. Equilíbrio. Poucas chances de gol. 

 - Olhe o VAR !  Aos 27 minutos, depois de boa trama pelo meio, Rodriguinho arriscou de perna direita, da entrada da área, o tiro saiu rasteiro e fraco, mas o goleiro falhou feio e a bola chegou à linha fatal; os jogadores baianos comeoraram o gol, o árbitro apitou o centro de campo, mas o VAR mostrou que a pelota não entrou inteira. Gol anulado, pois.  

 Aos 31’, Luis Otávio salvou, de casquinha/cabeça, na pequena área, o goleiro já vendido. O Tricolor chegava mais. Aos 40’, após boa jogada na direita, Fessim e Rodriguinho tentaram a finalização na pequena área, mas foram travados pela zaga cearense. Aos 45’, Vina bateu falta, alçada, Thiago meteu a cabeça e a bola riscou a trave de Douglas, no lance mais agudo do Vozão. No finalzinho, Douglas sentiu uma fisgada e deu lugar a Ânderson. Preocupa.   

 Muita disposição e disputa, pouca criatividade. De um lado e do outro. Assim, zero no primeiro tempo. 
*
  No intervalo, Mano Menezes lançou mão de Elias, no lugar de Edson, que tinha levado cartão amarelo. Aos 5’, na cobrança de uma falta frontal, Vina bateu bem e exigiu boa defesa de Ânderson, espalmando.  Aos 10’, o meio campo baiano espiando, o chute de Lima saiu forte mas Anderson pegou. O Vozão melhor, ganhando a meia cancha, dando calor.

  Mano tirou Rodriguinho, já mortinho e o avante Gabriel; entraram Danielzinho e Gilberto, na tentativa de reequilibrar o jogo. No Ceará, o velocista Saulo no lugar de Leo Chú. Rossi em campo, saiu Fessim, com cãibras. 25 minutos, nada acontecia.

 Aos 26, Samuel Xavier, livre na direita, levantou na cabeça de Saulo, que subiu livre e testou para fora, assustando.  Leandro Carvalho em campo, mais velocidade no ataque cearense. O Vozão mais inteiro, mais agudo. Aos 30’, o árbitro sentiu uma contratura na perna e ... três minutos de paralização. Na volta, só dá Ceará, ganhando todas as divididas e rebotes, mais ligado, pegando forte e sobrando fisicamente e coletivamente em campo. 

 - Gol ! 1 x 0 Ceará, aos 38. Nino errou passe na saída de bola, a enfiada de primeira para Vina, pelo meio, desmarcado (cadê Elias?), entrou de cara e colocou no canto, com classe.

  Aos 44’, Rossi tentou um chute de longe, o goleiro bateu roupa mas ninguém do ataque baiano chegou. O Vozão continuou em cima, dominando, impondo-se em campo. 

 - Gol ! 2 x 0 Ceará, aos 49’. Saulo, na força física, na raça, ganhou no corpo a corpo da zaga do Bahia, na grande área e finalizou bem, matando o jogo. 

 Placar justo pelo que jogou o Vozão e não jogou o Bahia na segunda etapa.   
 *
 Destaques

 A zaga cearense, a raça do Vozão, o coletivo e o atlético individual dos campeões do Nordeste. Guto dá show em cima do Tricolor.

 No Bahia, destacar o quê?  Nada jogaram Rodriguinho, Elias, Danielzinho, Gilberto, Fessim, Rossi ...  uma equipe apática, sobretudo na segunda etapa. Sem força física e mental. 
*
Escalações

- Bahia : Douglas (Ânderson), Nino, Ernando, Juninho e Mateus Bahia; Gregore, Edson (Elias) e Rodriguinho (Daniel); Alesson, Gabriel Novaes (o estreante, que deu lugar a Gilberto)) e Fessim.  Treinador, Mano Menezes. 

- Ceará : Richard, Samuel Xavier, Thiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho, Lima (Wesklei), Vini (Kelvin) e Sobral; Léo Chú (Saulo Mineiro) e Cleber (Leandro Carvalho). Treinador, Guto Ferreira.
Arbitragem gaúcha, com VAR; no apito, Jean Pierre Gonçalves Lima, sem problemas.
**
  O próximo jogo do Bahia pelo Brasileirão é contra o Palmeiras, fora de casa, no próximo fim de semana.  Antes, porém ...

 Tem o primeiro confronto pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, na Fonte Nova, quarta-feira, dia 9, às 19h15, contra o Defensa Y Justicia, time argentino. 

 O jogo de volta será na quarta seguinte, dia 16, mesmo horário, no estádio Norberto Tomaghello (18 mil pessoas), em Florencio Varela, região metropolitana de Buenos Aires. A equipe é treinada pelo ex-craque, avante e artilheiro Hernan Crespo. 
**
 Outros jogos de hoje/ rodada 24ª:

 - Botafogo 0 x 1 Flamengo; Santos 2 x 2 Palmeiras.  Fluminense 3 x 1 Athletico (PR)