quinta-feira, 28 de outubro de 2021
Tecnologia

NOVA UNIDADE DA CASA SO+MA JÁ ESTÁ EM FUNCIONAMENTO NO IMBUÍ

Com a inauguração, os soteropolitanos passam a contar com sete casas distribuídas pela cidade
Secom Salvador , Salvador | 16/07/2021 às 19:55
Nova unidade da Casa SO+MA já está em funcionamento no Imbuí
Foto: Jefferson Peixoto/Secom

A Prefeitura, através da Secretaria de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), em parceria com a startup de impacto socioambiental, abriu mais uma unidade da Casa SO+MA em Salvador. O novo espaço fica no canteiro central do Imbuí e, desde a última quinta-feira (15), atenderá ao público de 65 mil moradores do bairro. Com a inauguração, os soteropolitanos passam a contar com sete casas distribuídas pela cidade.

 

Desde a abertura das primeiras unidades, no mês de junho passado, mais de três mil novos participantes se cadastraram no programa, para trocar materiais por benefícios. Onze toneladas de produtos já foram arrecadadas, incrementando a renda de cooperativas de reciclagem de Salvador.

 

A vice-prefeita Ana Paula Matos participou da entrega simbólica do equipamento e destacou a iniciativa inovadora. “Não só aqui no Imbuí, mas também em bairros populares, é possível fazer a troca dos produtos, que vão dar ao cidadão a possibilidade de levar alimento para casa, dando valor ao que tem valor”, assinalou.

 

O programa permite ainda optar pela troca por pontos, que poderão ser direcionados a uma instituição social. “Estamos ao mesmo tempo preservando o ambiente e criando uma rede de sustentabilidade e vida. Isso não é só inspiração, mas realização,” destacou Ana Paula.

 

Escolha – Para a secretária Edna Ferreira, cada inauguração é uma nova motivação para a Secis. Segundo a gestora, a forma como a comunidade recebe o projeto tem estimulado a secretaria a permanecer, persistir e ampliar a iniciativa. “Estamos incentivando a coleta seletiva, fazendo conexão com a reciclagem e desenvolvendo ao mesmo tempo política ambiental, social e econômica. É um avanço para o futuro”, pontuou.

 

Sobre a localização da nova casa, a secretária explicou que a escolha do Imbuí foi feita através de avaliação, a partir das comunidades que mais cobravam pela iniciativa. “Uma forma de definir as localidades foi a demanda espontânea de bairros como Pituba, Imbuí, Cajazeiras, Paripe e Periperi, que têm dado resultados promissores”, comemorou.

 

Nélia Calhau, supervisora das Casas SO+MA, destacou a importância para as cooperativas e comunidades de Salvador. Ela fala com a experiência de quem há cinco anos trabalha com coleta e há um ano se juntou ao projeto. “Fomentar a reciclagem de materiais é incentivar a população a fazer a coleta seletiva”, explicou.

 

O administrador Luis Carlos Oliveira é morador do Imbuí e foi um dos primeiros a se inscrever no projeto. Ele afirmou que já conhecia a iniciativa e defendeu a necessidade de cada um fazer sua parte. “Eu já trouxe material para ser aproveitado, contribuindo também para a limpeza da nossa cidade”, disse satisfeito. 

 

Para facilitar a vida de quem deseja participar, foi criado um aplicativo que permite ao usuário consultar a pontuação acumulada, após a entrega do material. O cadastro no aplicativo vale para todas as casas SO+MA.

  

Meta – O objetivo é chegar à marca de 12 casas SO+MA ainda este ano, mantendo a expansão até 2025, com a estimativa de arrecadar uma média de 20 toneladas de resíduos por mês, em cada uma das unidades da capital baiana. O projeto pretende ainda incentivar a prática da reciclagem, permitindo que a população reverta seus resíduos em pontos, para aquisição de benefícios em outras áreas, como cursos profissionalizantes.