sexta-feira, 18 de setembro de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

WAGNER vira uma espécie de José Bonifácio de Rui, que perde poder (TF)

Governador nomeia ex-governador para ser seu assessor
23/11/2016 às 10:52
1. É um exagero de parlamentares da oposição na Assembleia Legislativa afirmarem que o governador Rui Costa (PT) abdicou ao poder entregando-o para Jaques Wagner, o qual passou a ser uma espécie de José Bonifácio de Andrade e Silva (o Patriarca da Independênca) que deu as cartas e as ordens no governo de Dom Pedro I. 

   2. Diríamos que Rui não chegou a tanto, mas, decisão tão inusitada como esta, de nomear um ex-governador, seu tutor político, para seu gabinete, óbvio que se não perde o poder passa a dividí-lo.

   3. Tanto isso parece ser verdadeiro que o próprio Wagner apressou-se a colocar em seu twitter após sua posse no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codes) avisando que, "quem decide é Rui" e ele está no governo para somar, para dar sua contribuição a Bahia. 

   4. Em sua fala, o governador disse que a proposta é o Codes circular pelo estado a partir de 2017 para ouvir propostas de produtores e melhor o desenvolvimento do Estado, o que só fez, de alguma maneira, levantar mais suspeitas de que Wagner, em 2018, será o cara.

   5. Evidente que um auxiliar do porte de Wagner, conhecedor dos meandros dos poderes estadual e nacional, é de grande valia para o Estado e também para o governador Rui Costa que tem se saído como um gestor razoavelmente bem avaliado pela população, mas, é muito criticado no plano politico, tanto ele, como sua entourage, especialmente, Josias Gomes.

   6. Daí a suspeita da oposição de que Wagner além de 'alavancar o tal desenvolvimento do estado' vai também cuidar da parte politica do governo, do relacionamento nas esferas municipais, estadual e federal. E óbvio, mais uma vez, que Rui perderá poder.

   7. Como vai se processar esse entendimento só a prática dirá. Ambos, Wagner e Rui são moldados no 'lulismo', o ex-governador sempre considerou Lula o maior político de todos os tempos no país, e se entendem muito bem, tanto que Wagner 'elegeu' Rui deputado federal e depois troux-o para perto de sí fazendo-o governador da Bahia.

   8. Mas, a vida como é ela, relacionamento é um negócio dificil, tem outras pessoas e ingredientes pelo meio, há grupos políticos distintos no âmbito do próprio PT, e só dando um exemplo aqui bem rapidinho, o ex-secretário de Saúde de Wagner, Jorge Solla, hoje deputadpo federal, não se bica com o secretário de Rui Costa, Flávio Vilas Boas.

   9. Portanto, vamos aguardar o andar da carruagem para avaliar mais adiante. Mas, desde já, uma coisa é certa, Rui já perdeu um pouco do poder como governador.