sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

PROMESSAS nas campanhas fazem parte da cultura e o eleitor adora

Com a inauguração do Ponto Cidadão no município de Euclides da Cunha, distante 311 km de Salvador, na próxima quinta-feira (8/9), a Rede SAC chega a 62 unidades em todo Estado
09/09/2016 às 19:26

   1. Estamos a 25 dias do pleito municipal e é natural que os candidatos a prefeitos façam promessas de campanhas. Isso faz parte - as promessas - da cultura politica brasileira e ai daquele candiato que for disputar um pleito e não prometer. Tá ferrado. Isso é generalizado no Brasil. Na Bahia, não dá para acompanhar o que prometem os candidatos nos 417 municípios porque são muitas as promessas e ainda têm as dos candidatos a vereadores, milhares deles.

   2. Em Salvador que é nosso terreiro todos os candidatos a prefeitos fazem suas promessas até mesmo o prefeito ACM Neto que está no poder há 4 anos. Só esta semana ele prometeu um Hospital Municipal em Cajazeiras, em 2018, e um Centro de Logística em Valéria. O prefeito, como os demais candidatos, afirmam que se tratam de 'compromissos' de campanha e não de promessas, mas, o eleitor (a) gosta mesmo são das promessas e quanto mais cabeludas melhores. 

   3. Já falei aqui que numa campanha dos anos 1990 o então candidato Pedro Irujo prometeu um bonde ligando o Largo dos Aflitos a Liberdade, via encosta, um teleférico, e a população apelidou de 'bonde voador' e adorou a idéia. Era (e é) até viável, mas, em Salvador, qualquer coisa que cheire inovação recebe criticas. Quando Imbassahy lançou, em 1996, o metrô, foi o maior furdunço, gozação. Hoje, o metrô está aí, rodando.

   4. Alice Portugal, nesta campanha, promete colocar ar condicionado nos ônibus. A frota de Salvador tem mais de 2.300 ônibus, daí que também é uma idéia exequível, de dificil aplicabilidade, mas, faz parte da campanha. O governo do Estado coloca na propaganda com Alice o metrô com 41 km na linha 2, obra que ainda está em curso, para 2017/2018. Assim foi com a Fiol (Ferrovia Leste/Oeste) na campanha de Jaques Wagner com filmetes mostrando os trens rodando, mas, até agora, só existem alguns trechos da obra concluidos, só com os trilhos.

   5. O candidato Cláudio Silva quer fazer uma cidade diferente com escola integral e extensiva (os locais) às comunidades. É também uma promessa exequível, mas, nunca foi executada em Salvador diante do acentuado e crescente indice de violência nos bairros. Tem uma luta da comunidade da Fazenda Grande, antiga, para usar o campo de futebol da EGBA nos finais de semana e nunca conseguiu. Teme-se depredações no patrimônio público. Isso também faz parte da cultura da cidade.

   6. O deputado Isidório tem um nível de promessa divino. Primeiro exibe seus feitos na Fundação Dr Jesus que se situa noutro município, em Candeias, e depois diz que confia na bíblia e na mão de Deus. Ou seja, Deus vai dar uma força eleitoral a ele e estará tudo resolvido. Pra também não ficarem sem a proteção divina, Neto e Alice começaram suas campanhas em romaria a Basílica do Bonfim.

   7. Rogério Da Luz já vem de longos anos dizendo que pode governar com mais eficiência e menos gastos. Promessa também de Célia Sacramento, a qual, entende que pode-se fazer algunas obras na cidade sem se gastar tanto. E o candidato do PSOL, Fábio Nogueira, admite uma cidade melhor governada para os mais necessitados.

   8. O eleitor, em quaisquer casos, adora promessas. Até agora, não apareceu nada esdrúxulo como o bondinho voador de Irujo e/ou a vassoura de Jânio Quadros.