sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

MARCELO NILO tem apoios para ser presidente da Assembleia pela 5ª vez

O consórcio Nova Lapa, formado pela empresa baiana Axxo e pelas paulistas Socicam e Participa, foi o único a apresentar propostas técnica, comercial e de habilitação na licitação para a concessão da Estação da Lapa.
21/10/2014 às 09:31
 1. Mesmo antes de concluídas as eleições do segundo turno para presidente da República, o deputado Marcelo Nilo, presidente da Assembleia pela 4ª vez consecutiva deflagrou, hoje, suja candidatura a 5ª vez, em nota que emitiu de sua assessoria de imprensa.

   2. Segundo a nota, aos poucos a sucessão da Mesa da Assembleia começa a entrar na ordem do dia, apesar da luta eleitoral só acabar no dia 26. O presidente Marcelo Nilo tem recebido incentivos dos novos deputados, além dos colegas reeleitos. Apesar de não se declarar disposto a nova candidatura, soma apoios e alguns fazem questão de explicitá-lo como acontece com Targino Machado, severo crítico do governo, e do verde Marcell Moraes. 

   3. Targino assegura que se ele (Marcelo) for mesmo candidato, pode ir correr atrás dos outros 61 deputados porque o meu voto ele já tem. Não me interessa partido, porque o partido não me elegeu. Não ajudou. Voto em Marcelo Nilo e ponto.

   4. Ora, Targino, na legislatura passada chegou a ter atritos com Marcelo, mas, depois voltaram as boas relações quando Nilo colocou a Casa Legislativa no apoio que o parlamentar faria diante de um procedimento cirurgico no coração.

   5. Nos bastidores da ALBA o que se comenta é que, caso a presidente Dilma Rousseff seja reeleita o governador eleito Rui Costa ficará muito forte, politicamente, e aí o PT poderia querer fazer o presidente da Casa. Caso Aécio Neves (PSDB) seja presidente, Rui Costa não ficaria tão forte politicamente e dificilmente se insurgiria contra uma candidatura de Marcelo (ou outro) a mais um período totalizando, se for o caso de sua recondução, a 10 anos como presidente da Casa.

   6. Ainda no âmbito do meio político, nos bastidores, diz-se que Marcelo já teria acordado sua reeleição lá atrás, durante a campanha de Rui no primeiro turno, isso numa conversa conjunta entre ele, Wagner e Rui. Se isso for verdadeiro, aí, de fato, quer seja Dilma ou Aécio a (o) presidente, Nilo pode encomendar o terno para a sua nova posse em fevereiro de 2015.

   7. Entre os petistas o candidato de oposição a Marcelo seria, como já tentou em 2013, o deputado Rosemberg Pinho, líder do PT na Casa. Um  outro nome que desponta nos bastidores seria o de Alan Sanches, do PSD, ligado ao senador eleito Otto Alencar. Mas, nem Rosemberg; nem Alan têm  densidade eleitoral na Casa numa disputa com Marcelo, salvo se o governador os apoiarem.

   8. Hoje, diria, Marcelo tem até a maioria dos votos entre os deputados da oposição - caso já explícito de Targino Machado que faz queixas abertas ao DEM e, por tabela ao prefeito Zé Ronldo, de Feira de Santana.

   9. O mais sensato para Rosemberg, mais do que para Alan, é compor com Marcelo e fecharem um acordo para 2017, pois, para 2015, tem tudo para dar Marcelo na cabeça.