ter?a-feira, 25 de fevereiro de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

CRESCIMENTO Dilma mexe em campanhas estaduais e Rui pode se beneficiar

Paulo Souto pode começar a rezar se as eleições forem para o segundo turno
27/09/2014 às 19:08
 1. A pesquisa DataFolha divulgada neste sábado pelo jornal Folha de SP com Dilma Rousseff (PT) abrindo 13 pontos em relação a Marina (PSB) 40%x27% e Aécio Neves se manendo estável com 18% revela algumas mudanças nos ambientes politicos nos estados, o que não vinha ocorrendo até a primeira quinzena de setembro. Até então, as campanhas estaduais estavam deslocadas da campanha presidencial, salvo no caso de Pernambuco onde a comoção pela morte de Eduardo Campos persiste e o candidato Paulo Câmara (PSB) deu uma virada. 

   2. Nos demais estados o que se observa nesse momento da campanha são mudanças no Rio Grande do Sul, com Tarso Genro emparelhando com Ana Amélia (31%x31%); e o governador Agnelo Queiroz, PT, do DF, o qual se posicionava em terceiro lugar passou para segundo e deverá disputar o segundo turno com Rolemberg, hoje 35%x22%, enquanto Frejat ficou com 19%. 

   3. Em Minas, SP e Paraná a situação permanece estável com Pimentel (PT) à frente de Pimenta da Veiga; Alckmin à frente de Skaf; e Richa à frente de Requião, os três com chances de vencer no primeiro turno.

   4. No caso da Bahia, já que o DataFolha desconhece o estado em sua importância e não fez pesquisas aqui, tomando-se como base o último Ibope, Souto tem 43%; Rui 27%; e Lidice 7%. 

   5. Pelo exposto, esboça-se uma vitória em 1º turno. Acontece que, a pesquisa Ibope teve seu campo entre 21 e 23 de setembro; enquanto o DataFolha 25 e 26 de setembro e nesta pesquisa Dilma deu um salto no Brasil, inclusive vencendo Marina num provável 2º turno 47%x43% e pulou no Nordeste para 55% contra 23% de Marina e 8% de Aécio.

   6. Ora, essa onda do crescimento de Dilma pode beneficar o candidato Rui Costa (PT) e forçar uma eleição em segundo turno no estado. Ainda faltam 7 dias para as eleições e Lula/Dilma podem vir a Bahia alavancar Rui, uma vez que nem Rui; nem Wagner estão conseguindo fazer isso. 

   7. Essa, em nossa opinião baseia-se na tendência uma vez que Paulo Souto estacionou na casa dos 43% e está em curva descendentes porque já teve 46%; e Rui, embora bem atrás, está com curva ascendente de 24% para 27%, na anti-véspera da reta final. 

   8. Na terça, 30, começa a reta final e aí é que reside a questão: se Dilma continuar crescendo como está (até com possibilidade de levar o pleito no 1º turno), sem dúvida, Rui será beneficiado. Configura-se essa tendência ainda que os números percentuais de Souto estejam consolidados.

   9. O outro indicador é da senadora Lidice da Mata, a qual não tem mais como alcançar Rui e Souto, mas, vai mantendo seus 6%/7% dos votos e isso também poderá contribuir para levar o pleito ao segundo turno. 

   10. Hoje, alguns segmentos petistas admitem que foi elevada a carga de ações políticas contra o PSB de Lidice, queixas públicas formuladas por Lidice e Eliana Calmon, de assédio às suas bases, o que, se desidratar muito a votação de Lidice prejudicaria a ida do pleito ao segundo turno.

   11. Não dá pra comentar com maior precisão o que poderá acontecer num provável segundo turno entre Souto x Rui porque isso dependerá da eleição presidencial. Se Dilma vencer o pleito no primeiro turno, aí, Souto pode começar a rezar. Se o pleito nacional for ao segundo turno entre Dilma x Marina (o mais provável), aí vai depender das conversas com Lidice e com Marina, neste caso, as orações poderão ser menores. 

   12. Mas, em quaisquer dos casos, Paulo Souto pode comprar logo seu terço, salvo se vencer no primeiro turno.