quarta-feira, 01 de dezembro de 2021
Saúde

FISIOTERAPIA AJUDA NA RECUPERAÇÃO DO PÓS-OPERATÓRIO DE CÂNCER DE MAMA

Pacientes podem realizar tratamento fisioterapêutico gratuito no Instituto de Saúde da Unijorge
Isabela Borges , Salvador | 21/10/2021 às 08:27
Alunas de Fisioterapia no Instituto de Saúde da Unijorge
Foto: Divulgação

A cirurgia é uma das principais formas de tratamento do câncer de mama e pode ser feita de forma conservadora, onde retira-se apenas o tumor, ou associada à  retirada da mama (mastectomia), que pode ser parcial ou total.  O processo cirúrgico gera grandes impactos nas mulheres, especialmente, quando submetidas à mastectomia. Esses efeitos afetam a qualidade de vida  e muitas vezes impossibilitam a realização de tarefas diárias, atividades físicas e laborais e ainda têm repercussões emocionais e sociais. Com o intuito de ajudar na recuperação de pacientes no pós-operatório do câncer de mama, o curso de Fisioterapia da Unijorge realiza o tratamento gratuito de fisioterapia com atendimento feito por alunos do estágio com orientação e supervisão dos professores do curso. O atendimento acontece às terças e quintas-feiras, no Instituto de Saúde da instituição, no campus Paralela. É necessário o agendamento prévio, que pode ser feito no telefone  (71) 3206-8489 ou pelo WhatsApp (71) 9611-6919 .

 

A professora do curso de Fisioterapia presencial e semipresencial da Unijorge, Danielle Oliveira, ressalta que a fisioterapia tem papel importante na prevenção e minimização dos efeitos adversos do tratamento do câncer de mama, que acomete mulheres e, em minoria, homens. No pós-operatório, os pacientes podem sofrer com consequências como dores no ombro, necrose cutânea, diminuição da amplitude de movimento, linfedema, alterações posturais e diminuição da força muscular. “A fisioterapia tende a reduzir os riscos de complicações e pode restaurar a integridade cinético-funcional dos sistemas orgânico e musculoesquelético. Diante disso, atua na redução da dor, do linfedema, na melhora e redução da  aderência cicatricial, na melhora da sensibilidade, no ganho e restabelecimento da mobilidade do ombro e em especial na melhora da qualidade de vida das pessoas”, destaca a professora.


O atendimento aos pacientes funciona durante todo o ano e, especialmente, no mês de outubro, os alunos do curso de Fisioterapia realizam ações de conscientização da prevenção do câncer de mama, como bate-papos e distribuição de folhetos informativos com incentivo à manutenção de hábitos saudáveis e à realização do autoexame, que é um importante aliado no diagnóstico precoce. Segundo Danielle, “a prevenção e a promoção da saúde estão hoje entre as principais atribuições do fisioterapeuta e devem estar presentes em todas as fases do tratamento do câncer, seja ela preventiva, pré-operatória ou pós-operatória”.