quinta-feira, 22 de outubro de 2020
Política

PANDEMIA DO CORONAVIRUS NÃO DÁ TRÉGUA NA BAHIA COM 48 MORTOS

O número de casos ativos que já esteve abaixo de 7 mil encontra-se com 7.307
Tasso Franco , da redação em Salvador | 24/09/2020 às 19:20
Hospital do Câncer de Caetité
Foto: SESAB
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.833 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de (+0,6%) e 1.857 curados (+0,7%). Dos 301.248 casos confirmados desde o início da pandemia, 287.486 já são considerados curados e 7.307 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

  2. Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

  3. Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (28,38%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (6.432,86), Almadina (6.314,06), Madre de Deus (5.892,95), Itabuna (5.860,06), Dário Meira (5.088,70).

  4. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 596.056 casos descartados e 74.522 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (24).

  5. Na Bahia, 25.507 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

  6. O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 47 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. 
                                                            *******
  7. Com 90% das obras concluídas, o Hospital do Câncer em Caetité será entregue em novembro desse ano, beneficiando moradores de 48 municípios do sudoeste baiano, que precisam de atendimento oncológico. A boa notícia é do secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que esteve nesta quinta-feira (24), fazendo a inspeção final antes da inauguração.

  8. Com 80 leitos, sendo 10 de terapia intensiva (UTI), o hospital está sendo erguido graças a um convênio assinado entre o Governo do Estado e a Prefeitura, com o aporte estadual superior a R$ 2,8 milhões, correspondendo a 90% do total investido.

  9. “Estamos investindo na regionalização da assistência oncológica, com novas unidades implantadas e em implantação nos municípios de Caetité, Vitória da Conquista, Juazeiro, Barreiras, Irecê, Porto Seguro e em Salvador, no Hospital da Mulher”, afirmou o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, em visita ao local.

  10. Ainda serão investidos R$ 10 milhões em equipamentos. A nova unidade estará estruturada para ofertar consultas e exames para acompanhamento, diagnóstico e tratamento. Além do tratamento cirúrgico, o hospital terá à disposição dos pacientes o serviço de quimioterapia.

  11. Também está assegurado o atendimento de urgência e emergência oncológica dos pacientes cadastrados, bem como a oferta de hemoterapia (unidade transfusional). O hospital disponibilizará ainda exames de imagem, com radiologia convencional e contrastada, mamografia, tomografia computadorizada, além de exames de ultrassom, laboratoriais e de anatomia patológica.
                                                  *****
  12. O trabalho realizado pelo Núcleo de Combate à Covid, formado pelas Secretarias de Segurança Cidadã, Saúde, Sucom, e Sesau, realiza ações nas principais ruas e avenidas da cidade de Madre de Deus, direcionadas a conscientização de condutores de veículos que estiverem sem o uso de máscaras. 

  13. Esse público costuma estar no interior de seus veículos sem essa proteção, e a ação feita por agentes de trânsito fortalece a conscientização para os cuidados e prevenção contra o novo coronavírus e também faz valer o decreto municipal que sinaliza o uso obrigatório de máscaras nas ruas da cidade.

  14. A operação foi realizada por agentes de trânsito numa das vias mais movimentadas da cidade, a Avenida Francisco Leitão, e também ocorrerá em outras localidades da cidade.

  15. "É uma ação educativa que integra as diversas ações da Prefeitura de combate à pandemia da Covid-19. O Poder Público municipal conta com o apoio da população nesta luta", afirmou o prefeito Jailton Santana (PTB).

  16. Idealizado e desenvolvido por procuradores e servidores da Procuradoria Geral do Estado da Bahia, o projeto ‘Pagou por quê?’ foi selecionado pelo Tribunal de Contas da União para ser apresentado no 6º Seminário Internacional sobre Análise de Dados. A apresentação, que acontece no próximo dia 30, às 16h40, será feita pela procuradora do Estado da Bahia Lízea Magnavita Maia e será transmitida pelo canal do TCU no YouTube.

  17. “Estou muito feliz com esta apresentação, pois é uma oportunidade de o projeto ser conhecido e, quem sabe, replicado. Trata-se de uma ação de gestão do conhecimento para prevenção de litígio, que está em fase de execução e de aprimoramento, mas que pode ser replicada em outros estados”, afirmou a procuradora Lízea Magnavita, que coordenou os trabalhos do grupo.

  18. Criado com o objetivo de analisar os precatórios pagos pelo Tribunal de Justiça da Bahia e, a partir do conhecimento obtido, extrair aprendizados para sua prevenção e para o aprimoramento da consultoria administrativa, o projeto ‘Pagou por quê?’ foi aprovado pelo Comitê de Gestão Estratégica da PGE em 2019 e já fez uma importante entrega: o Relatório 2018. 

   19. A equipe continua trabalhando para entregar o Manual de Operacionalização, que visa a elaboração do relatório nos próximos anos, já que um dos objetivos do projeto é que ele se transforme em uma atividade da PGE.

  20. Idealizado e desenvolvido por procuradores e servidores da Procuradoria Geral do Estado da Bahia, o projeto ‘Pagou por quê?’ foi selecionado pelo Tribunal de Contas da União para ser apresentado no 6º Seminário Internacional sobre Análise de Dados. A apresentação, que acontece no próximo dia 30, às 16h40, será feita pela procuradora do Estado da Bahia Lízea Magnavita Maia e será transmitida pelo canal do TCU no YouTube.

  21. “Estou muito feliz com esta apresentação, pois é uma oportunidade de o projeto ser conhecido e, quem sabe, replicado. Trata-se de uma ação de gestão do conhecimento para prevenção de litígio, que está em fase de execução e de aprimoramento, mas que pode ser replicada em outros estados”, afirmou a procuradora Lízea Magnavita, que coordenou os trabalhos do grupo.

   22. Criado com o objetivo de analisar os precatórios pagos pelo Tribunal de Justiça da Bahia e, a partir do conhecimento obtido, extrair aprendizados para sua prevenção e para o aprimoramento da consultoria administrativa, o projeto ‘Pagou por quê?’ foi aprovado pelo Comitê de Gestão Estratégica da PGE em 2019 e já fez uma importante entrega: o Relatório 2018.

  23.  A equipe continua trabalhando para entregar o Manual de Operacionalização, que visa a elaboração do relatório nos próximos anos, já que um dos objetivos do projeto é que ele se transforme em uma atividade da PGE.

  24. As instituições beneficentes Lar Harmonia e Lar Vida receberam, esta semana, cadeiras de rodas através da campanha Lacre do Bem, que arrecada lacres de latinhas de alumínio. As doações foram feitas pelo Salvador Norte e Salvador Shopping, nesta quarta e quinta-feira (23 e 24/09), respectivamente, que mantêm em seus Pisos L3, caixas coletoras para que os clientes contribuam com o projeto. 

   25. Cada cadeira é fruto da reciclagem e venda do equivalente a 353 mil lacres ou 105 kg. Como parte do compromisso social, esta é a segunda vez que os shoppings beneficiam instituições baianas.

  26. O Lacre do Bem foi criado em 2013, por Julia Macedo e já doou, até ao momento em todo o país, 574 cadeiras de rodas e reciclou mais de 56 toneladas de lacres de alumínio em 6 anos de projeto, que tem atuação em 12 estados brasileiros. Mais informações: https://www.lacredobem.org.br/