quinta-feira, 22 de outubro de 2020
Política

Augusto Castro tem projetos para transformar Ferradas em vila cultural

O Polo Gastronômico vai incentivar a abertura de restaurantes, lanchonetes e bares temáticos em Itabuna
Luiz Conceição , Salvador | 24/09/2020 às 19:58
Ferradas de Jorge
Foto: Divulgação

Pelos contornos históricos, o pré-candidato a prefeito de Itabuna, Augusto Castro, pela coligação PSD-Cidadania-PSB e Rede Sustentabilidade tem Projetos para transformar o bairro de Ferradas em uma vila cultural, turística e gastronômica gerando benefícios socioeconômicos para a população local. Com o Projeto Ferradas de Jorge, o pré-candidato da coligação “Mudar Para Fazer” prevê a criação de empregos e o surgimento de um polo produtor de doces, compotas e licores, etc.


Castro lembra que, além de ser o núcleo de onde surgiu o município no século XIX com o aldeamento dos indígenas, Ferradas é terra do escritor Jorge Amado, nascido em 10 de agosto de 1912, na Fazenda Auricídia, de onde migrou para o Lazareto da vila, em 1914, na companhia dos pais dele João Amado e Eulália Leal, depois de cheia do Rio Cachoeira. “Há toda uma lenda em torno de um dos maiores prosadores brasileiros”, comenta o pré-candidato.


Pelo Projeto Ferradas de Jorge, constante do Plano de Governo, há importantes elementos para que se faça da localidade um ponto turístico relevante do município. Além disso, como a população de Ferradas tradicionalmente sempre se destacou pela fabricação de licores, compotas e doces há apelo para que parte da produção seja consumida pelos turistas nos restaurantes, lanchonetes e bares temáticos que vierem a ser abertos.


O pré-candidato Augusto Castro propõe ainda a criação de um polo voltado para agroindústria que servirá para a geração mais de empregos e ainda mais fortalecimento da economia local, além de estimular o plantio de frutíferas nas pequenas e médias propriedades rurais do seu entorno e nos Projetos agrícolas municipais Roça do Povo e Horteiros e na vila de Itamaracá e mesmo pomares nos quintais das residências.


Já o Polo Gastronômico vai incentivar a abertura de restaurantes, lanchonetes e bares temáticos, praças urbanizadas para eventos artísticos e culturais, incentivando a gastronomia e o turismo aproveitando-se do casario do bairro que pode ganhar cores e luzes criando ambiente aconchegante.


Para isso, serão necessários convênios com o Senar, para adoção de técnicas de plantio, manejo, adubação, colheita e pós-colheita. Com o Senac, visando boas práticas na preparação dos produtos alimentícios. Com o Sebrae, para a gestão profissional dos negócios, financiamento e abertura de mercados.