ter?a-feira, 25 de fevereiro de 2020
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

Neta do Lobisomem de Serrinha quer assistir show de Kannário na Suiça

Lobi diz que é denúncia vazia e intriga da oposição sabendo que seu grupo vai ganhar a eleição na Serra
21/03/2016 às 22:37
 Preparando-me para participar dos festejos lúdicos-religiosos do Bacalhau da Barão estive na Barbearia de Soté para aparar os pelos, remodelar o bigode a la Sarney, e depois - como de costume - passei no Boteco do Teco para tomar uma fria, com diz meu neto Luig Queirozão, com integrantes do nosso Conselho Político, o empresário Alirio Vermelho, o homem das leis Tolentino Caneco e o edil Reizinho. 

   Ester Loura, minha senhôra, queria que ajustasse meu cabelo no estilo de Afrânio, o galã da novela Velho Chico, mas minha idade não admite mais aquele tipo de corte. Preferi manter a linha clássica que uso há anos, por sinal, de agrado das minhas fãs.

   Já estávamos na segunda rodada das bramosas quando eis que aparece o nosso chefe da barbacoa, o astuto Pinguinha, com uma conversa esquisita que teria ouvido nas ondas de uma emissora de rádio do Coité, com repercussões nos blogs daquela cidade e de Barrocas, dando conta de que eu teria uma conta secreta na Suiça com alguns milhares de dólares.

   Repeli Pinguinha com veemência dizendo-lhe que a única conta corrente bancária que tenho é no BB, ainda aberta na época em que doutor Barradas era o gerente, e a mesma só não está no vermelho porque Ester tomou-me o cartão e como só quem assina o cheque é ela, vivo na pendura.

   - Sou estou transmitindo a V.Exa. o que ouvi dizer lá na quiosque do Telebahia, na anti-sala do laborório de doutor Saul, no mercadinho de Sêo Eliseu, por onde passei esta manha - amaciou Pinguinha.

   - Isso só pode ser maldade dos nossos adversários políticos com a proximidade das eleições municipais querendo desestabilizar o nosso grupo e promover uma chacota comigo, uma vez que estou inscrito pra cantar no palco do Bacalhau da Barão - frisei.

   - V. Exa. sabe que se isso cair na boca do povo vai ser um problema. Fama ruim não é coisa que preste. E vai acontecer o que aconteceu com um ministro lá em Brasília que foi num restaurante com a esposa e foi enxotado - riu Pinguinha.

   - Aquilo foi uma injustiça com nosso ministro e se sua esposa não reza para Nossa Senhora de Fátima nem sei o que teria acontecido - comentei.

   - Então V. Exa. procure sua eminência o bispo, procure esclarecer os fatos porque senão ficará proibido de ir no Japa do Shopping, sob pena de receber vaias - completou Pinguinha com ironia.

   - Como vou comentar sobre boatos, sobre inverdades, sobre denúncias vazias contra a minha honra. Aqui na Serra todo mundo sabe que se existe uma pessoa honesta, cumpridora dos seus deveres, sou eu, mais do que qualquer brasileiro, até do Silva - ponderei.

   Nisso, Alírio, o qual é empresário, adiantou: - Dê uma entrevista ao Ferraz e abra seu sigilo bancário, fale que seu sitio lá na vizinhança de Oseas é herança, que sua toca no Pontilhão da Bomba foi comprada sem a ajuda de empreiteiros, abra o jogo.

   - E esclareça que V.Exa. mal conhece a Barrocas e Caldas do Cipó, só se diverte no Jorrinho e não em Búzios, só vai a Salvador quando precisa receitar-se com doutor Badaró, nunca deu uma palestra no exterior, nunca foi a Guarujá, portanto está acima de qualquer suspeita - poderou Tolentino.

   Outra veemente defesa foi feita por Sêo Teco, o qual, lembrou: - V. Exa. nunca foi investigado sequer pela Operação Lava-Pés e nunca comeu uma fatia de queijo suiço, quanto mais ter conta na Suiça, e que aqui na Serra só existe o requeijão de Silvio Murta, e até os relógios vendidos na feira da quarta são originários do Paraguai e não da Suiça - garantiu.

   Fiquei todo envaidecido com minha defesa, mas, ao mesmo tempo, astuciando quem teria sido o "nosso adversário politico" - falei do coletivo - que armou essa tram visto que nosso candidato, apoiado por nosso grupo, tem amplas condições de assumir a Prefeitura em 2017.

   Pinguinha filosofou: - Esqueça essa preocupação. O povo sabe lá o que é conta secreta, o que é dólar, o que é Suiça. Faça como aquele que se acha o dono doe Brasil e negue tudo, que você não sabe de nada, que quem toma conta de seu dinheiro é dona Ester...

   - Você está dizendo que sou um merda, um João Ninguém, que a mulher manda em mim seu p... seu f..da p...

   - Calma chefia. V. Exa tá parecendo o xingador da República que manda todo mundo toma no c... se fod... enfiar o processo do Lava Boeing no fiofó.

   - Sou estou lhe replindo a altura, com educação, embora você tem razão que esse povo que é usado com mortadela e goob não entende de nada, ponderei tomando a saideira.

   Quando cheguei em casa para o jantar, Lú Fraldas tinha preparado uns preás com óleo de mamona, mimos enviados da Feira por um parente nosso, o Colberzão, encontrei minha neta Sol estudando na mesa da sala, elogiei-a dizendo "é assim que vovô gosta de ver essa menina estudiosa"; e vi que Ester estava com a cara de poucos amigos. 

   Desconfei logo que ela estava sabendo de alguma coisa e falei: - Desembucha logo o que tem de desembuchar.

   - Então, pela boataria que corre na Serrinha, você tem uma conta secreta na Suiça e nunca me avisou - disse minha senhôra.

   - Que conta Ester! Isso é intriga da oposição sabendo que nós vamos ganhar as eleições. Vamos jantar e deixe de bobagem...

   Sol ponderou: - Ora meu vô! Se tem essa conta vamos assistir o show de Igor Kannário na Suiça.

   - Deus me livre e guarde - benzeu-se Ester - completando que o Kannário não é flor que se cheire.

   - Que é isso Ester! O cantor arrasta multidões - amaciei.

   - Meu avô tá certo. Ele é o principe do Gueto e quem manda no Brasil é a favela - afiançou Sol.

    E ninguém comentou mais nada e fomos comer nossos preazinhos numa boa.