segunda-feira, 10 de agosto de 2020
Esporte

VITÓRIA FECHA TEMPORADA COM DERROTA NO BARRADÃO, ZédeJesusBarrêto

O rubro-negro precisa fazer uma campanha de melhor qualidade, em 2020
ZédeJesusBarreto , Salvador | 30/11/2019 às 18:55
Vitória 1x2 Coxa
Foto: ECV


  Nenhuma novidade, o retrato da temporada aziaga. O Rubro-Negro baiano, dentro de seus domínios, perante parte de sua apaixonada torcida, levou 2 x 1, de virada, para o Coritiba, o Coxa, que terminou classificado para a Série A/2020, com o resultado. Em termos de classificação, nada mudou para o Leão, mesmo com a derrota. Termina a competição num pouco honroso 12º, com 45 pontos ganhos.  

*

  Os quatro que subiram, vão disputar a Primeira Divisão em 2020:

  - Bragantino, o campeão da Série B/2019 por antecipação; O Sport do Recife; O Coritiba e o Atlético de Goiás. Serão adversários do Bahia na Série A.

 Os quatro que caíram para a Série C/ 2020:

   - Vila Nova, Criciuma, São Bento e Londrina.

 *

   O Pré-Jogo no Barradão

-  Rodada derradeira. Livre do rebaixamento, aos atletas do Vitória restava honrar a camisa, ainda mais em casa, perante seu torcedor. 

- O Coritiba entrou em campo como terceiro colocado, com 63 pontos ganhos, dois apenas à frente do Atlético de Goiás e do América (MG); Os três, portanto, almejando classificação.

-  Em função disso, muito se falou numa ‘mala branca’ do Atlético (GO), recheada de bufunfa para que os atletas do Leão Baiano vencessem o jogo. Deu tititi.

 *

  Cadê a mala branca?

  O presidente do Vitória, Paulo Carneiro disse que se fosse ele receberia a grana, de boa : ”Tomara que deem a eles dois milhões, porque assim a pressão sobre mim (refere-se ao atraso de salários de atletas) será menor na segunda-feira, eles com dinheiro”.  O treinador Jorginho, do Coritiba, taxou  a declaração de ‘infeliz’, meio que desrespeitosa perante os atletas de ambas as equipes, pra não dizer antiética. Mas, bola que segue.

*

 - Em campo, o Coxa de branco com detalhes verdes;  o Leão com o tradicional rubro-negro, a camisa com listras largas, verticais.  Tarde de sol, 27 graus, arquibancadas à meia-boca.  

 

*

 Bola rolando ...

 - Jogo duro, ninguém aliviando nas divididas, o Coxa precisava fazer gols pra garantir a classificação; mais ofensivo, exigindo mais do goleiro uruguaio do Leão baiano, em casa, sem obrigações, mais solto, arisco nos contragolpes.

 - Algumas tentativas, lá e cá, finalizações fora do alvo ou não mãos do goleiro...  raras emoções. Equilíbrio, mas, no último instante da primeira etapa ...

 - Gol ! 1 x 0 Vitória. Eron arrancou pela esquerda e enfiou no costado da zaga paranaense, em cochilo; Anselmo Ramon recebeu em profundidade, bateu de frente com Muralha, mas levou a melhor no rebote do goleiro, empurrando a pelota nas redes.  Bom resultado de primeiro tempo.

*

  - O Coritiba voltou com mais vontade, apertando. Aos 8’, Martín mostrou elasticidade para rebater chute forte, de frente, de Serginho. Logo depois, Ramon sentiu dor muscular na coxa e  deu lugar a João Victor, um garoto de 18 anos.  Na sequência, Gedoz pegou firme da entrada da área coritibana para defesa difícil de Muralha. Aos 14’, Eron até  enfiou uma nas redes, mas a arbitragem registrou impedimento do atacante. Lá e cá, então. .

 - Gol ! 1 x 1 , aos 15, Vanderlei igualou.   Robson arranccou pela direita e cruzou forte, por baixo, na pequena área; ninguém cortou, Van cochilou e Vanderlei entrou fechando na esquerda, escorando, empatando.

 - Gol ! 2 x 1 , aos  33 minutos. O lançamento preciso e longo de Juan Alano deixou Vanderlei  de cara com Martín. O atacante não perdoou, virando o jogo.

  - Por um triz Gedoz não voltou a empatar aos 38’, chapando na direita o cruzamento descaindo da esquerda; a bola enviesada raspou.   

 *

  Equipes

- Vitória : Martín, Van, Zé Ivaldo, Ramon e Carleto; Romisson,  Baraka e Gedoz; Wesley, Anselmo Ramon e Eron. Treinador, Geninho.

- Coritiba : Muralha, Diogo Mateus, Nathan, Sabino e Willian Matheus; Matheus Salles, Serginho e Geovanni; Rafinha, Ivo(Vanderlei) e Juan Alano.  Treinador, Jorginho.

 Arbitragem paulista, sem VAR; Luis Carlos Oliveira no apito.

*

Hora de reformular

 - O Vitória termina a aziaga temporada de 2019 com uma palavra em mente, única: reformar tudo, repensar tudo para 2020. E endividado, sem dinheiro. Mais da metade do plantel que terminou a temporada vai embora, muitos emprestados e com salários altos. O clube vai apostar todas as fichas nas divisões de base, o fogo da garotada. Em tese, é boa aposta, já deu certo noutra ocasião.

- Paulo Carneiro, mesmo assim, diz que é obrigação ser campeão da Série B, e também do Baianão e do Nordestão. Sonho de todo rubro-negro, mas será que ele acredita?  A primeira tarefa, que já foi mais difícil, é a permanência do treinador Geninho. Ele gosta do clube, tem identidade com Salvador e está participando do planejamento de paroano.

 - Só pra lembrar, de alerta. O Vitória este ano foi eliminado precocemente do Campeonato Baiano e do Nordestão. Pela Segundona, morou 12 rodadas seguidas na zona da degola, três delas no derradeiro lugar, segurando a lanterna.  A chegada do velho e manhoso Geninho foi decisiva para o time não cair.    

  *

Demais jogos da derradeira

- Ponte Preta 4 x 0 Brasil de Pelotas; Paraná 3 x 3 Botafogo (SP); Oeste 1 x 2 Criciuma.

- Bragantino 2 x 0 CRB; Atlético (GO) 0 x 0 Sport; Londrina  2 x 0 Guarani;

   Figueirense 1 x 1 Operário (PR); América MG 1 x 2 São Bento; Cuiabá 1 x 1 Vila Nova.

**

 Série A

 O Bahia joga neste domingo, 18 h, no estádio Rei Pelé, em Maceió, contra o CSA. É a rodada antepenúltima.  

 Ainda zanzando na zona de rebaixamento, mesmo após o ótimo triunfo em BH contra o Cruzeiro, essa semana, o CSA sonha sair do sufoco e para isso precisa vencer seus jogos restantes. O Bahia, pois, na fita.  Vai ser pra pirão o confronto. O Tricolor quer é tirar a zica ou inhaca de nove jogos sem triunfo e garantir vaga na Sul-Americana.

**