quinta-feira, 05 de dezembro de 2019
Esporte

Jogadoras da seleção feminina de futebol dos EUA lançam marca de roupa

No negócio fundado com as colegas, a causa LGBT defendida por Rapinoe se mantém
Nara Franco , Rio de Janeiro | 09/07/2019 às 10:15
Jogadoras da seleção feminina de futebol dos EUA lançam marca de roupa
Foto: divulgação
Megan Rapinoe, eleita melhor jogadora da Copa do Mundo Feminina de Futebol anunciou o lançamento da Re-inc, marca de roupas sem gênero, “criada para repensar o status quo, olhando para a equidade, criatividade, progresso e arte”.
Criada com as colegas de time Tobin Heath, Christen Press e Meghan Klingenberg, a Re-inc (por enquanto) está vendendo somente dois modelos de camisetas. Uma, de tamanho normal, por US$ 125 (R$ 480), e outra, cropped, por US$ 75 (R$ 290). Segundo o site da empresa, as camisetas serão vendidas de maneira limitada, até a chegada da nova coleção. “Criada para a sua identidade única. Não há jeito correto de usar”, diz a descrição do produto.
No negócio fundado com as colegas, a causa LGBT defendida por Rapinoe se mantém. “Somos quatro campeãs que aprenderam a lutar na seleção feminina de futebol. A lutar por grandeza, por nossa identidade e pelos nossos valores”, diz o site da empresa.
“Ao longo dos próximos anos, vamos transformar o mercado de moda, criando experiências para ajudar não-binários a se expressar. Tudo que construímos é pensado com base na nossa comunidade, um grupo de milhares de pessoas que corajosamente quebra normas e padrões com o que acredita. Por que só resistir quando podemos repensar?”, indaga a apresentação da marca.