sexta-feira, 18 de setembro de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO testa seu apetite na quiabada do MATIAS RESTAURANTE

Restaurante popular de comida caseira boa e parada com el conhecido 'PF'
12/08/2016 às 18:19
   Salvador tem centenas, provavelmente milhares de restaurantes populares com comidas baratas, alguns no modelo 'PF' (Prato Feito); outros no koma a kilo, assim, com k, e exemplares com serviço à la carte. 

   Há uma mistureba enorme do que representa um boteco, um restaurante popular, um bar, um barzinho e um abaixadinho. Hoje, muitos botecos se transforam em restaurantes e se distanciaram do termo original de botequim, boteco, um local para beber e petiscar, alguns conhecidos como 'PS' (Pé Sujo) porque os clientes bebiam em pé e a limpeza não era o forte das casas.

   Mas, ainda existem os botecos só para petiscar e tomar uma pinga, no modelo tradicional; os bares modelo lanchonete; os abaixadinhos portas de casa; os barzinhos mais sofisticados; como existem os restaurantes populares que os donos são ex-garçons ou donas de casa que transforaram alguns espaços de suas casas em restaurantes, com poucas mesas e atendimento acolhedor, personalizado.

   Na rua Leopoldo Miguez, nome de um compositor do século XIX, violinista e maestro carioca, existe um desses restaurantes populares, o Matias, que tem esse perfil.

   O paraibano José Matias da Silva veio para Salvador com o objetivo de melhorar de vida deixando sua querida Campina Grande, passando por João Pessoa, até estacionar no Chez Picanha de Salvador e por lá ficou 9 anos, aprendendo de um tudo na cozinha e no salão. 

  Depois esteve no Sal e Braza, por pouco tempo; e alisou os bancos do saber culinário por mais 6 anos no Rincão Gaúcho.

   Aí tomou coragem, já tinha um capilé no pé-de-meia e colcou seu próprio negócio, modesto é verdade, mas, seu: o Matias Restaurante, numa área onde existem outros restaurantes e botecos.

   Ou seja, é um ponto frequentado por gente simples, taxistas, profissionais liberais, músicos, comerciários, jornalistas, etc, e isso é bom porque as pessoas já sabem que por lá existe um conjunto de barzinhos no corredor do Conversa Fiada, no Stiep/Costa Azul.

   Entrou na Miguez, tem uma escola de música Somsett de Joset Cerqueira e chega-se ao Matias. O atendimento é dez. Os garçons de restaurantes populares não usam gravatas borboletas e você pode ser servido por um camarada de bermuda ou por 'galego', um senhor que tem próximo uma loja que vende água em garrafões e dá uma ajuda por lá.

   Não é fantásatico. E onde você pode comer um frango gelhado de R$16,90 - o prato mais caro - e uma feijoada de R$13.00 ? 

   Ora, diréis, no Matias. É até dificil acreditar que alguém ganhe algum dinheiro com pratos de comidas tão baratos. 

   Matias diz que o segredo está no fazer, no atender, na boa comida de sua cozinheira dona Lene, e na frequência dos clientes.

   Yo estive no Matias com o professor de música Joset, homem dos sete instrumentos, bom de trumpete e cavaco, e fomos comer uma quiabada (a minha pedida) e carne de palena (a do professor) e ficamos a conversar sobre música e os destinos do país, claro, tomando uma gelada, até que 'galego' nos servisse.

   Bien, não se pode esperar nada fantástico ou especial em pedidas dessa natureza, pero, direi que minha quiabada estava no ponto servida com arroz, feijão e salada. E sobre a carne de panela, el maestro não se queixou.

   Comida popular não tem firulas, artes, harmonizações e coisas do gênero. É pá-e-bola como se diz e quem quiser que ponha uma pimentinha, peça outra gelada, e después saborei um pudim ou um doce de leite.

   O Restaurante Matias tem decoração bem simples, uma placa indicativo de que se trata de comida caseira, uma cuia de chimarrão, o tradicional dígito 'Fé em Deus', lustres em vime e pronto. Agora, é tudo limpo, asseado, cheirando a alfazema. 

   E a comida é a trivial. Tem sabor e é digna de um bom popular.
----------------------------------------------------------- 
Matias Restaurante
Rua Leopoldo Miguez, 180
Stiep/Costa Azul
Próximo da Marinox
Fone 71.8862-2314
De segunda a sábado, das 11 às 16h
Local sem climatizaçã. Arejado.
Carne de Panela R$11,90
Quiabada R$11,90
Estacionamento na rua
Aceita cartões
​Classificação 2 DONS