ter?a-feira, 25 de fevereiro de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO reza pra São Francisco e saboreia o salmão do Cuco

Restaurante com ambiente intimista estilo bistrô francês, mui acolher e com comida de primeira qualidade
10/10/2014 às 16:20
 Me gusta mucho caminar por el casco antiguo de Salvador. El Centro Histórico da capital baiana é uma maravilha - não chega a ser da humanidade - com seu casario barroco, igrejas monumentais e ruas que nos fazem lembrar o tempo das carruagens e dos cavaleiros que patrulhavam a colônia na época dos lampiões a gás, e de hombres que usavam mosquetões e espadas.

   E isso fica ainda mais sugestivo quando a Igreja de São Francisco está aberta aos fiéis como aconteceu no último 4 de outubro data em que se reverencia o santo de Assis, aquele capucho que conversava com os pássaros. Neste templo, além dos valiosos painéis de azulejos que contam a história de Lisboa, Portugal, há a riqueza do ouro que emoldura seus altares e belissimas imagens de São Francisco, enormes, com os ninhos dos pássaros ao seu redor.

   Yo e la señora Bião de Jesus aproveitamos esse momento para orar, apreciar um pouco mais da história da Bahia e ver a grandeza dessa obra de arte que é a igreja de São Francico e a Ordem Terceira ao seu lado.
 
   Después fomos, claro, molhar a palavra do pecado, por assim dizer, e conhecer o Cuco Bistrô que fica situado no Largo do Cruzeiro de San Francisco, um prologamento do Terreiro de Jesus, casa novíssima pilotada pelo espanhol Iglesias, acolhedora e bem decorada, para saborearmos um grelhado.

   El Cuco, como toda bistrô que se preza, tem um ambiente bem intimista, cantinhos com poltronas encrustadas na parede, bela decoração, garçons bem preparados e aquel toque de classe.

   O mâitre Davi é velho conhecido e el garçom Lisandro, argentino de Entre Rios, muy atencioso, nos serviu com toda estima.

   Bien, pra começar e abrandar um pouco o calor da hora, algo em torno das 2 de la tarde, uma gelada neck da Holanda. A casa serve margueritas, mojitos e cuervos. Pero, la señora Bião, optou por algo mais brando, um malbec da finca Humberto Canale, 2013, por sinal, com el sugestivo nonbre de Íntimo. 

   Que romântico. Para quem está no Pelô, pisando na história e em ambiente barroco, nada mais justo.

  Lisandro entonces sugeriu de início una tapa bien espanhola o pulpo a galega, que se trata do polvo com batata cozida e páprica espanhola.

   Caiu bem, sem dúvida. Belos estavam no plato. Por pouco o malbec não evapora antes de chegar os principais e mais saborosos grelhados.
 
   Perguntei a Lisandro se o outro garçom, alma gême sua, era hermano.

   -No, no, sorriu. És apenas um patrício de Argentina.

   - Vieram para a Copa do Mundo e ficaram por acá, tentei matar a curiosidade.

   - No, yá estamos acá há dos años, emendou.

   - Gratíssimo disse yo.

   Ao Davi, la señora Bião solicitou de principal um vermelho grelhado na cama de caponata com arroz e alho poró; e yo, de minha parte, um salmão grelhado na brasa ao molho de manga com arroz 7 cereais.

   Como é próprio da época conversamos um pouco sobre politica com Davi pero ele reservou seu voto para la urna, um segredo.

   La señora Bião ficou interessada em saber quem assinava as gravuras postas nas paredes do bistrõ, se seriam J. Borges.

   - O traço parece com o galego Pernambucano mas não é.

   Ela conferiu que, de fato, era de outro bom artista.

   O malbec foi chegando ao final quando Lisandro apresentou-nos o vermelho e o salmão. 
Não fosse dia de San Francisco, e teria que ser piedoso, teria brindado o tal com uma cuervo, tequila da melhor qualidade.

   Fui cauteloso e aprovetei o restante do malbec para saborear o salmão com extrema calma. Hum!, como fazem aquelas repórteres de TV quando experimentam uma comida, "uma delicia".
Saimos do Cuco satisfetos e fomos a tenda de charutos Rosa do Prado do sempre bem humorado Agnaldo para comprarmos uns robustos. Adelante, foi andar pela Laranjeiras e adjacências baforando o tempo.

------------------------------------------------------------ 
Cuco Bistrô Restaurante - brasileiro e espanhol
Cyber Café
Largo do Cruzeiro de São Francisco, 6
Centro Histórico de Salvador, Bahia
Fone: 71. 3322.4383
Vermelho grelhado R$35,00
Salmão ao molho de manga R$40,00
Pulpo a galega R$28,00
Malbec Intimo R$65,00
Marguerita R$14,00
Mojito R$15,00
Long neck de Holanda R$10,00
Estacionamento da Baixa dos Sapateiros R$26,00
Aceita todos os cartões
Classificação 3 DONS