sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020
Colunistas / A Boa Mesa
Dom Franquito

DOM FRANQUITO saboreia o cozido do Porto Brasil pelo Rei da Bandeja

Restaurante ao ar livre, agradável e com atendimento primoroso do Rei da Bandeja, o paraibano Araújo
04/09/2014 às 12:30
  Três temas viraram papo das pessoas onde quer que a gente vá. 

   Outro dia fui cortar meu cabelo e ouvi uma aula de política do meu cabeleireiro, o nobre Vilmar. Passei na Sortinha pra jogar na Mega Sena e as pessoas na fila só falam na violência crescente na Bahia. E, pra variar, deparei-me com el caseiro Zezé de mau humor porque seu Vitória havia perdido para o Flamengo.

   Resolvi, então, relaxar e ir ao Porto Brasil Grelhados de Vilas do Atlântico, na quinta do cozido. Tomaria uma gelada, como de fato tomei, e abrigaria com honra el cozido.

   Mas não é que esses três temas - a violência, a política e o futebol - foi o que mais ouvi das pessoas. 

   Dizia-me o elétrico garçom Araújo, 33 anos de bandeja, que seu colega José de Jesus (não confundir com o jornalista José Barrêto de Jesus) estava arreliando um terceiro garçom ao afirmar que vira um camarada na TV, com 116 anos de idade, ainda afirmando que não morreria sem ver o Vitória campeão nacional.

   Araújo já tinha me servido uma Devassa,  bumbum de foca, depois que ponderei a carestia de uma Baden Baden por R$30,00 e então convidei José de Jesus à mesa para saber como era mesmo a história do torcedor do Leão.

   Falei: - O Vitória vai ou não vai ser campeão do Brasil.

   - Já é o campeão da Copa da UVA, pilheriou.

    Nisso Araújo me apresentou Sandra, a simpática jovem que faz a limpeza em áreas do Puerto Brasil, e me diz que ela "marinou".

   - Moro em São Cristovão. Vou votar no doutor Alan, que ajuda a gente por lá na área de assistência médica, e em Marina, confidenciou-se a simpatissima Sandra.

   - Por que você vota em Marinha? - perguntei.

   - Tá todo mundo votando nela e é uma pessoa boa - comentou.

    Araújo voltou à mesa colocou o prato, os talheres e a pimenta, susurrando: - Seu cozido está quase pronto. Daqui a pouco vem. 

   Também pilherei com ele: - Você parece com aquele jogador do Goiás, o Araújo goleador!

   - Não jogo nada. Agora, sou o craque da bandeja. Sou da Paraína, de Taperoá, conheces?

   - É na beira da praia?

   - Não. No Cariri. 4 horas de relógio de João Pessoa até lá, mencionou.

   A conersa tava boa, o Porto Brasil ficando vazio assim por volta das duas da tarde, eu já saboreando o cozido, delicioso, produzid com verduras novinhas em folha (sem trocadilho) e já bicotando uma Seleta de Salinhas das Minas Gerais quando rolou o terceiro tema na conversa, a violência.

   - Não se fala outra coisa aqui em Vilas senão o crime que aconteceu na rua do Arpoador, quando um tio matou a sobrinha a facadas e recebeu uma cadeirada, alguém comentou.

   - Coisa do outro mundo. Briga de familia, ponderei.

   - É, mas outro dia mataram um rapaz na Rua Paquetá depois que tomaram seu carro de assalto, falaram.

   A essa altura já tinha tomado mais de meia garrafa da Devassa e com papo tão bom quase peço outra Seleta. Mas, preferi ficar em dose única para saudar Santa Rita da quinta.

   O Porto Brasil de Vilas é bacana. Fica na Avenida Luis Tarquinio, quase nas imediações da porta principal do balneário, tem local para estacionar seu veículo, área para crianças brincarem e funciona como restaurante e bar. Tem uns happy-hour legal, com som ao vivo. 

   Há, ainda uma promoção interessante: se você tomar (um grupo né) 6 cervejas skins a 7 é de graça. Há combos de uisque para grupos.

   E tem todo um cardápio executivo bom e barato na base de R$17,90 (filé de peixe, frango à francesa), a $22,90 (o salmão ao molho de maracujá) e o cozido das quintas, por modesto R$15,70.
  Trata-se de um restaurante para se ir à vontade, bermudão e chapéu Panamá ou outro qualquer. Não está na praia mas fica perto.

   Restaurante ao ar livre, arejadissimo, bacana.

   E, claro, você vai ser servido pelo rei da bandeja, Mr Araújo.
-------------------------------------- 
Porto Brasil Grelhados Vilas
Av Luis Tarquinio, s/n
Vilas do Atlântico, Lauro de Freitas
Fone 71. 3379.5202
Aceita cartões Visa, Visa Vale, Master, American, Hipercard
Devassa R$7,50
Seleta R$6,00
Cozido R$15,70
Cobra 10%
Estacionamento no local - gorjeta livre ao guardador
Restaurante ao ar livre
Classificação 3 Dons