quinta-feira, 24 de agosto de 2017

JOÃO HENRIQUE PARTE PARA REELEIÇÃO E PMDB MOSTRA FORÇA E DISCIPLINA

Vide
| 15/06/2008 às 18:03
João 15 Muito Mais Forte é o slogan de campanha lançado na Convenção (Foto/ACS/PMDB)
Foto:
  Com o slogan de campanha "João - Muito Mais Forte" e uma associação com o presidente Lula da Silva na coligação "Força do Brasil em Salvador", o PMDB realizou sua Convenção na capital para referendar a chapa João Henrique/Edvaldo Brito, numa coligação de oito partidos captaneados pelo PMDB. O governador Jaques Wagner esteve presente no ato político sustentando que JH faz parte de sua base política e o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima foi a grande "estrela" da festa.

   O PMDB mostrou organização, força política e disciplina. Em seu discurso, o ministro Geddel, sinalizou que o ex-prefeito de Salvador, Antonio Imbassahy, será preferencialmente o adversário em primeiro turno e ironizou a promessa do tucano de se tornar o secretário da Saúde (se eleito), lembrando que, durante suas duas gestões a então secretária, Aldely Rocha, foi acusada de irregularidades, das quais a mais falada foi o "desvio do leite". 

  O ministro também soltou algumas farpas em relação ao líder do DEM, deputado ACM Neto: "Ele é o príncipe herdeiro de quem governou por 30 anos", completou, mirando, em seguida, no PT. Geddel disse que respeitava o fato de o partido ter lançado candidato próprio à sucessão municipal, mas admitiu que via a iniciativa "com dificuldades". E voltou a chamar de "Fria" a Frente  com que o pré-candidato petista, Walter Pinheiro, pretende liderar a disputa em Salvador.


   Já o governador Jaques Wagner (PT) fez uma espécie de mea culpa pelas dificuldades de seu partido em entender-se com os peemedebistas na sucessão municipal de Salvador, mas prometeu apoiar o prefeito se ele for ao segundo turno com um candidato de oposição.


   FESTA E FALAS

  O prefeito João Henrique Carneiro oficializou neste domingo, 15, em festa política na casa de eventos Espetáculo, sua candidatura à reeleição na convenção do PMDB. A coligação "Força do Brasil em Salvador" contará com nove partidos: PMDB, PRTB, PSC, PDT, PSL, PTB, PP, PHS e  o PMN.  O presidente da legenda, Antonio Massarollo confirmou  a retirada da candidatura de Rogério Tadeu "Da Luz" e seu apoio à chapa  João Henrique e Edvaldo Brito (PTB) candidato à vice-prefeito.

  Além dos presidentes dos partidos que compõem a coligação, estiveram presentes ao evento o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima; João Durval Carneiro(PDT), senador pelo PDT e pai do prefeito; o  vereador Valdenor Cardoso (PTC), presidente da Câmara Municipal, sendo que o PTC apóia a candidatura de ACM Neto (DEM); além do governador da Bahia, Jacques Wagner (PT).

  Mesmo o PT  tendo um candidato próprio (Walter Pinheiro) à prefeitura de Salvador, Wagner fez discurso pela unidade. "Estava equidistante, mas infeliz em relação à divisão da base", disse o governador defendendo a manutenção da aliança PMDB - PT.  "Na igreja, o padre diz que o que Deus uniu, o homem não separa. Eu, no meu sacerdócio de político, digo: o que o povo uniu em 2006 os homens não devem tentar separar".
 
  Wagner também defendeu o atual alinhamento entre os governos federal, estadual e municipal, a exemplo do que já acontece e  prometeu apoiar o prefeito se ele for ao segundo turno com um candidato de oposição.

  Após a fala do governador, o ministro Geddel Vieira Lima fez um discurso bastante  aplaudido, no qual criticou os pré-candidatos Antonio Imbassahy (PSDB) e ACM Neto (DEM) e afirmou que "a cidade não quer andar pra trás, porque quem anda pra trás é caranguejo" citando as obras que estão sendo realizadas pelo prefeito João Henrique, que, segundo o ministro "governa para os mais pobres" e que tem a mesma preocupação com à população mais humilde do presidente Lula, afirmação que deixou o prefeito emocion