quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

PRÊMIO MPE BRASIL: CONHEÇA OS VENCEDORES DO INTERIOR DA BAHIA

Vide com informações da Ag Sebrae
| 15/12/2010 às 10:24

Este ano o prêmio MPE Brasil mostrou a força das pequenas empresas do interior da Bahia. Nas seis categorias setoriais foram 10 vencedoras das cidades de Jacobina, Jequié, Itapetinga, Irecê, Porto Seguro, Lauro de Freitas e apenas uma de Salvador. Já no destaque Responsabilidade Social as duas vencedoras vieram de Feira de Santana e Jequié.

A premiação aconteceu na noite desta segunda-feira, 13, no Espaço Oceania Hall, em Salvador, e contou com a presença de representantes do Sebrae, ABGC-Associação Baiana para Gestão da Competitividade , Movimento Brasil Competitivo (MBC), Grupo Gerdau e FNQ (Fundação Nacional de Qualidade). O objetivo do MPE Brasil é permitir que os empreendedores possam traçar um diagnóstico do seu desempenho e analisar oportunidades de melhoria na gestão.

Na abertura da entrega do prêmio MPE Brasil, o superintendente do Sebrae Bahia, Edival Passos, parabenizou inicialmente a todos as 4.718 empresas que acreditaram e se inscreveram. Edival destacou um crescimento de mais de 100% no número de participantes nos últimos cinco anos do MPE Brasil na Bahia. O superintendente garantiu que as empresas que não foram finalistas vão participar do Programa do Sebrae Escola da Competitividade , um programa subsidiado que vai ajudar estas empresas a serem mais competitivas.

Edival Passos lembrou que o prêmio MPE Brasil vem mostrar para as empresas que o conhecimento não é uma necessidade mecânica, mas que faz bem a alma e a competitividade. O superintendente do Sebrae Bahia alertou aos empresários para a importância deles verem a criatividade e o empreendedorismo de forma sustentável e que o desafio é olhar a dimensão cultural da competitividade.

Barraca de praia preocupada com a qualidade


Mário Sergio

Presidente da Abrasel, Luis Henrique Amaral, entrega o premio MPE Brasail ao dono da barraca de praia Maré de Arraial DÁjuda, Eduardo Oberlaender, que comemora vitória com os funcionários da empresa

Na categoria serviços de Turismo o grande vencedor foi o empresário Eduardo Oberlaender, da Maré Barraca de Praia de Arraial d´Ajuda, em Porto Seguro. Muito emocionado ao receber o prêmio ao lado de um dos garçon, que chorava de alegria, o empresário agradeceu em especial a equipe de funcionários que acreditou na sua teoria de colocar qualidade nos serviços da barraca de praia e convidou a todos os presentes a conhecer pessoalmente o local.

Antes mesmo de ganhar o premio empresário Eduardo Oberlaender, da o dizia que já se sentia um vitorioso em ser um dos finalistas. Desde o começo do negócio, quando na praia da Pitinga mal havia chegado luz elétrica, Eduardo tinha computador no bar e sabia que mesmo em uma barraca de praia poderia aplicar programas de melhoria de gestão que eram usados nas grandes empresas. Eduardo foi a São Paulo, participou de feiras e comprou um programa de gestão de bares e restaurantes. O mesmo, aliás, que usa até hoje. Desde então, faz relatórios diários, compara com dados do dia anterior e do mesmo dia dos anos anteriores. Sabe centavo a centavo de onde vem e para onde vão os recursos financeiros.

A preocupação com o atendimento, com a formação da equipe - que é praticamente a mesma dos primórdios do bar - e com a qualidade dos pratos e drinques do cardápio vieram dos cursos e capacitações feitas no Sebrae. "Não só eu, mas todos os meus funcionários fazem os cursos. Acho isso importante, incentivo, e eles também adoram. Tanto que a equipe que tenho quase não foi alterada nestes 17 anos", explicou Eduardo.

Na categoria Tecnologia da Informação foram dois vencedores. A Próton Sistemas, de Feira de Santana, e a TW 2 Informática, de Salvador. Ao receber o prêmio Ricardo Filho, da TW 2 disse que a empresa é fruto do Sebrae. "Aprendemos com o superintendente do Sebrae, Edival Passos que o associativismo é muito importante para o crescimento da pequena empresa. E nós apostamos todas as fichas nisso. Estamos muito felizes também que nosso parceiro a Próton também está aqui. O grupo das empresas de tecnologia da informação cresceu muito através da Assespro", comemora o empresário.

Mário Sergio

O empresário Adolfino Alves, da Próton Sistemas, de Feira de Santana, recebe do superintendente do Sebrae, Edival Passos, o prêmio MPE Brasil na categoria Tecnologia da Informação.

Para o empresário Adolfino Alves, da Próton Sistemas, o prêmio MPE Brasil mudou tudo na empresa. Segundo ele, o prêmio ajudou a empresa a se enxergar pelos critérios do premio, como a sociedade, responsabilidade social, pessoas, empreendedorismo e resultado. Isso muda tudo. Adolfino explica que o MPE Brasil mostra que uma empresa é algo que está inserido na sociedade e que ela pode influenciar a sociedade tanto no serviço que presta quanto na maneira de agir nessa sociedade.

"O prêmio nos ajudou a enxergar melhor a gestão, a ser mais competitivo e a aumentar o número de clientes. Este ano criamos um departamento de qualidade, com quatro funcionários envolvidos. Se não fosse isso já teríamos fechado. Eu tinha 18 concorrentes e hoje tenho 30, mesmo assim estamos crescendo", explica o empresário que trouxe para a premiação 25 dos 40 funcionários, que levaram para casa o prêmio de melhor torcida organizada.

Duas empresas também venceram na categoria Comércio. A Cia das Tintas de Jequié e WJm Calçados da cidade de Itapetinga. A empresária Virna Aline Brandão Gouveia, supervisora administrativa da Cia das Tintas mandou um recado para as empresas que ainda não venceram: "Não desistam. Peguem o relatório do Sebrae e vejam o que precisa ser melhorado. Na nossa empresa o que mais aprendemos foi melhorar processos em coisas do cotidiano, que pareciam banais, e nós melhoramos e conseguimos mais clientes", enfatiza a empresária que recebe pela segunda vez o prêmio MPE Brasil na categoria Comércio.

Sebrae nos abriu os olhos

Na categoria de Saúde foram três empresas vencedoras. Core Clinica de Ortopedia e Fisioterapia de Jequié, Imagem Centro Diagnóstico de Irecê e Lapec Laboratórios da cidade de Jacobina. Depois de receber o prêmio o empresário Jorge Samuel Mendes, que pela terceira vez é finalista do MPE Brasil, disse que o prêmio representava um puxão de orelha do Sebrae. "O Sebrae nos abriu os olhos. Temos 20 anos de excelência laboratorial, mas vimos que só a gestão de qualidade não é o suficiente, queremos a gestão plena, a excelência em gestão. Foi aí que o Sebrae nos abriu os olhos. E agradeço ao Sebrae por estarmos hoje com uma empresa sólida e no mercado somos referencia regional. Temos um planejamento estratégico detalhado. Hoje me sinto mais seguro, mais preparado e temos funcionários mais maduro e comprometido", destaca.

Na categoria Indústria a empresa vencedora foi o Grupo BB da cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador. Depois de receber o prêmio o dono da empresa Plínio Bevervanso disse que aprendeu excelência com o pai que exigia dele um padrão de nota 9,5. "Esta é a prova que funciona, e que o padrão de excelência tem que ser buscado a cada dia. Agradeço a minha equipe de 60 colaboradores que me ajudaram a ganhar este premio", disse Plinio.

Por último a categoria Outros Serviços premiou a jovem empresa Metrológica Serviços de Medições, de apenas dois anos, da cidade de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, que faz medição de aparelhos de precisão como balanças. Ao receber o prêmio um dos sócios da empresa Fábio Taliberti, bastante emocionado, teve dificuldade de falar, mas afirmou que por ser uma empresa muito nova e muito pequena, com apenas 6 funcionários, o premio era conhecimento muito grande, muito mais do que outros empresas que estava ali presentes. "Nós somos a prova de que uma empresa pequena mesmo pode participar e vencer".

Responsabilidade Social

Mário Sergio

Gustavo Werneck, gerente executivo do grupo Gerdau em Salvador, entregou o prêmio MPE Brasil na categoria Responsabilidade Social para Adolfino Alves, da Próton Sistemas, de Feira de Santana, e Virna Gouveia, da Cia das Tintas, de Jequié.

O Prêmio MPE Brasil também premiou duas empresas na categoria Responsabilidade Social. A Proton Systems, de Feira de Santana e a Cia das Tintas, de Jequié. "Se cada uma das empresas deste país tivesse fazendo o que nós e esta empresa estão fazendo ninguém segurava este país", afirmou o empresário Adolfino Alves, da Próton Sistemas, que desenvolve uma Escola de capacitação de jovens, ajudando eles a entrarem no mercado de trabalho.

A representante da Cia das Tintas, Virna Aline Brandão Gouveia, disse que mais importante do que ganhar na categoria comércio é ser reconhecido na categoria de responsabilidade social, que ganhou pela segunda vez. "Levar qualidade ao consumidor, tratar funcionário bem é uma obrigação e já está no dia a dia, você só vai aprimorando. Nós temos hoje vários projetos como o Criança Feliz, no dia as Crianças, projeto Me Aqueça, que leva cobertores a pessoas carentes na época do frio, projeto Alimenta Vida eu é semanal de doação de alimentos, Projeto Recuperar para dependentes químicos, ajudando a inseri-los na sociedade, o projeto Meio Ambiente de coleta seletiva que é doado para reciclagem. É eu gostaria de fazer a um apelo a todos os empreendedores experimente praticar um pouquinho de doar ao próximo, é muito bom", enfatiza a empresária.