quinta-feira, 20 de setembro de 2018
Esporte

SELEÇÃO retorna com 7 jogadores e mudança tem que ser radical

A Croácia deu um exemplo hoje de como se joga futebol com amor e disciplina tática
Tasso Franco , da redação em Salvador | 07/07/2018 às 18:46
Aplausos na despedida em Kazam mas é preciso mudar muita coisa
Foto: DIV
MIUDINHAS GLOBAIS:

1. O xeque-mate dado pela Bélgica na seleção de futebol do Brasil revela que ainda há um longo caminho a percorrer até o hexa e de nada adianta euforias antecipadas porque o futebol apresentado pela selção foi bem abaixo do esperado. Parecia até que tínhamos os melhores atletas do mundo e não vimos isso no campo do futebol com a bola rolando.

2. Falava-se tanto da organização tática, do foco estratégico e nada disse aconteceu. Não adianta, agora, ficar procurando culpados entre os atletas, pois, o responsável pelo desempenho do Brasil é de responsabilidade da Comissão Técnica e de Tite. Se eles vão seguir à frente da equipe é preciso impor mais autoridade, regras de comportamento mais claras e o técnico decidir com seus auxiliares quem joga e quem não joga.

3. Na seleção brasileira não tem sido assim. Há jogadores que são titulares absolutos quer estejam bem ou mal no desempenho físico e atlético. O técnico do Uruguai poupou Cavani porque ele não estava 100% fisicamente, no jogo contra a França. Na seleção do Brasil, Tite manteve jogadores com pifiio desempenho técnico e com dúvidas na parte fisica. Óbvio que, segurar o atacante Lukaku com um atleta com recentes dores no quadril não dava. Mas era um dos tais titulares absolutos.

4. O jogo CrOácia x Rússia mostrou hoje o que significa disciplna tática e preparo físico impecável. O volante croata Modric (até agora o mehor volante da Copa) deu uma arrancada quando o jogo já estava nos 115 minutos e parecia inicio de jogo. É preciso ter amor a seleção. 

5. A "canarinho" virou algo folclórico com pandeiro, cavaquinho, brincadeiras, filhos de jogadores em treinamento, feijoadas de familias. Não dá. Ou o Brasil faz um planejamento sério e com um técnico que não seja turrão, cabeça dura, ou não vai a lugar algum. A Alemanha foi campeã em 2014 se isolando, focada, no litoral de Porto Seguro.

6. Hoje, por exemplo, alguém viu o técnico da Inglaterra ao vencer a Suécia dando cambalhotas em campo? E o técnico da Croácia? Tão discreto que nem parece técnico. É o Vicente Feofa desta copa. E nós? A delegação volta com apenas 7 jogadores ao Brasil. E se fossem campeões? Com certeza voltaria todo mundo. Falta respeito até nisso com a população. Começa aí: na próxima convocação no amistoso nos EUA só deveriam ser chamados esses 7. Por isso mesmo, os brasileiros nem choram mais pela seleção.

                                                                      **** 
7. (Estadão) Encerrada a participação na Copa do Mundo com a derrota para a Bélgica por 2 x 1 nas quartas de final, o grupo de jogadores da Seleção convocados por Tite deixou a Rússia neste sábado (7/7), em sua viagem de retorno ao Brasil. Mas nem todos eles vão desembarcar no Rio de Janeiro, neste domingo (8). De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da CBF, apenas sete atletas chegarão ao país, incluindo o atacante Neymar.

8. Além do astro do Paris Saint-Germain, os atacantes Douglas Costa, Taison e Gabriel Jesus farão a viagem até o Rio, assim como o meia Philippe Coutinho, o zagueiro Pedro Geromel e o volante Casemiro, que não pôde enfrentar a Bélgica na sexta-feira, em Kazan, por estar suspenso pelo segundo cartão amarelo.

9.A chegada destes sete jogadores ao Rio está prevista para as 5h deste domingo, assim como a da grande maioria dos membros da comissão técnica de Tite.

10. Após a saída da delegação sob aplausos do hotel onde se hospedou, o voo fretado pela CBF com os jogadores da seleção deixou Kazan neste sábado, seguindo para o País com uma escala em Madri. Na capital espanhola, desembarcam outros cinco jogadores: o zagueiro Miranda, os laterais Marcelo, que é jogador do Real Madrid, Danilo e Fagner, e o meio-campista Fred.

11. Já os outros 11 jogadores convocados por Tite para a Copa seguiram para destinos diferentes e por conta própria. São eles: os goleiros Ederson, Cássio e Alisson, o lateral-esquerdo Filipe Luís, os zagueiros Marquinhos e Thiago Silva, os meio-campistas Paulinho, Renato Augusto e Fernandinho, além dos atacantes Willian e Roberto Firmino.

12. A CBF definiu após a eliminação da Copa do Mundo que os jogadores não precisavam viajar necessariamente no avião da confederação caso não desejassem, seguindo para o país que quisessem – a grande maioria dos atletas convocados por Tite atua no futebol da Europa.

13. Além disso, os jogadores precisaram lidar com a logística envolvendo os seus familiares, pois dezenas deles acompanharam os passos da seleção na Copa do Mundo, seja na etapa de preparação, em Sochi, ou nos cinco compromissos que a equipe nacional disputou na Rússia.

14. O grupo de jogadores convocados pelo treinador para a Copa do Mundo estava reunido desde o dia 21 de maio, quando se apresentou na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Depois, seguiu para Londres e fez amistosos em Liverpool e Viena, antes de chegar a Sochi, o seu “quartel-general” na Rússia.

15. Agora, após a derrota por 2 x 1 para a Bélgica, na última sexta-feira, na Arena Kazan, o grupo se desfaz. O Brasil voltará a disputar uma partida em 8 de setembro, contra os Estados Unidos. O jogo amistoso está marcado para East Rutherford, em New Jersey.
                                                   *****