Colunistas / Cinema
Diogo Berni
VIKING, do History Channel, foca no rei Tagnar

Vinte epiisódios qaue poderiam ser resumidos em dez

HOUSE OF CARDS na temporada que retrata o poder

A impressão que se dá é que o casal Underwood leva sua reeleição a "banho maria"

HORIZONTE, série brasileira Nefflix com formato diferente

Para falar com comentarista DIOGOBERNI@YAHOO.COM.BR

OS INQUILINOS, drama em qualquer grande cidade

Para falar com Berni diogoberni@yahoo.com.br

A OESTE DO FIM DO MUNDO, e a solidão em cena

Para contato com o colunista diogoberni@yahoo.com.br

A OESTE DO FIM DO MUNDO, e a solidão em cena

Para contato com o colunista diogoberni@yahoo.com.br

JONAS E O CIRCO SEM LONA, um tapa na educação formal,

Dois filmes para você comentar e assistir

A Passagem, choro profissionaL à beira de caixão

Para contato com diogoberni@yahoo.com.br

Se Deus Viera que Venha Armado, a voz da periferia

Jovens infelizes ou um jovem que grita não é um urso que chora, de Thiago B. Mendonça, Brasil, 2013: um filme intrigante

CAMINHO A LA PAZ, opostos se atraem

Para contactar colunista diogoberni@yahoo.com.br

JACKIE, de Pablo Larrain, filme decepciona por narrativa

Esperava um filme mais denso, mais politizado sobre Jackie desse diretor chileno de "No" sobre Pinochet

AXÉ CANTO DO POVO DE UM LUGAR, bem comportado

para falar com o colunista diogoberni@yahoo.com.br

SILÊNCIO, o cristianismo chega ao Japão e é rejeitado

Silêncio, dirigido e corroteirizado por Martin Scorsese com Andrew Garfield e Liam Neeson; EUA, Itália, Japão, México, 2017.

OS CONTOS DE CANTERBURY e a trilogia da vida

Uma parte da obra de Pier Paolo Pasolini

VIKINGS, a saga dos louros guerreiros da History Channel

Os dez capítulos iniciais. Para falar com colunista diogoberni@yahoo.com.br

CINEMA: La La Land, o sonho não pode acabar

Para contato com diogoberni@yahoo.com.br

Redemoinho, é um bom filme nacional

Redemoinho: Com atuações de Irandhir Santos e Julio de Andrade, o filme é inspirado na obra do escritor Luiz Ruffato

Décima Terceira Emenda e o racismo nos EUA

Dirigido por Ava DuVernay, que com Selma (2014) se tornou a primeira diretora negra a ter um filme indicado na categoria principal do Oscar