segunda-feira, 25 de janeiro de 2021
Cultura

MOMENTOS DE HORROR, O RACISMO É UMA CHAGA, por ZÉDEJESUSBARRÊTO

ZédeJesusBarrêto é jornalista
ZédeJesusBarrêto , Salvador | 23/11/2020 às 18:47
Agressão e morte em Porto Alegre
Foto:


  O racismo é uma chaga, desgraça humana, ferida que não cicatriza.

  O preconceito, qualquer que seja, é um câncer da alma.
                                                   **
   Ignomínia no Carrefour
 
   O episódio do cidadão João Alberto, assassinado covarde e brutalmente por dois seguranças (?) – agentes do Sistema – nas dependências de um grande estabelecimento comercial, no Sul do país, é abominável sob qualquer ponto de vista. 
  
  Racismo é crime contra a humanidade. 
  
   Mas o fato, mal posto, não deve ser usado, manipulado apenas como mais um mote para se tentar derrubar esse (des)governo que aí está porque foi livremente eleito. 
 
   É uma distorção da justa luta dos negros – pretos, pardos, mulatos, morenos, caboclos e pobres do país - , homens e mulheres, ainda vistos e tratados pelo sistema, pelos emproados e metidos a poderosos como restos da escravização, histórica. 
 
   A briga é muito maior. Milhares e milhares de adolescentes e jovens nas periferias são humilhados, massacrados, submissos, escravizados e assassinados, todos os dias. Pela polícia, fardada ou não, pelos negociantes, patrões, pelas milícias, pelo tráfico, pelos políticos, togados, engravatados, doutores, sabidos, donos do pedaço ...  Crianças são violentadas, estupradas, usadas no trabalho sujo das gangues, abortadas e drogadas. Tocam fogo em mendigos, sem teto, índios, massacram os indefesos, artropelam os idosos, agridem as mulheres, os gays ...   
 
 Os brancos, militantes e intelectualóides que agora bradam, por interesses de militâncias ideológicas, se dão conta desse cotidiano? Isso tem cor?  E quando um policial negro é assassinado, muitas vezes até fora de serviço, vira branco?

  Não, não é digno usar a desgraça humana, seja de que cor for, como bandeira. 

 É também uma ignomínia. E em nada ajuda a melhor, mudar esta Nação. 
                                                                 **
 Criamos um clima de confronto diário tamanho, que o único objetivo, parece, é somente finalizar o adversário. A vida, para tantos, é um perene e sangrento octódromo. A era do UFC, do MMA. Só na porrada. 
                                                                 *
  E isso rói, mói, machuca, mata as pessoas, destrói amizades, a cidadania, pisa na civilidade, massacra as relações, a cultura, os hábitos, as identidades...  a Nação. Estamos escrevendo uma página imunda de história, legado impuro e desesperador para nossos filhos e netos. 
                                                            *
  O medo, a violência, o pavor impregnado na pele, nas carnes, visto nos olhos... nas almas.
  Desumanidades ! 
                                                             *
   Na ruas, faz medo olhar, tocar, rir, pedir desculpas. Tudo pode ser motivo de ódio, uma agressão, um soco, um tiro, uma facada. Uma trombada, uma manobra de carro, um comentário, um jogo de bola, um troco, um credo, uma fila, um papo de bar...  
podem resultar em morte. 
                                                                  *
 E as patrulhas apontam, e os celulares filmam tudo, a desgraça como espetáculo ! 
 Qualquer incidente é motivo de incitação ao ódio, ao divisionismo, a acusação, a agressão, o assassínio. Tudo é pretexto para se firmar, exercer ou disputar o poder, detonar os oponentes, num vale-tudo sem fim, absurdo. 
                                                                   **
  Não, não é só o racismo, a cor da pele, irmão! 
  O horror ainda é maior que isso.