11/11/2012 às 12:43

MISTÉRIO na morte do suplente de vereador e empresário em Pé de Serra

Pé de Serra não tem delegado titular, promotor, juíz e apenas um PM de plantão terá mais um crime a se investigar.

Antonio Lima dos Santos, 43 anos, era tb conhecido como "Raposinha"
Foto: Raimundo Mascarenhas

O suplente de vereador pelo (PP) também empresário do ramo de posto de combustível  e locação de tratores Antônio Lima dos Santos, 43 anos, conhecido por “Rapozinha’, foi sequestrado por volta das 04h40 deste sábado,10, quando saía de sua residência a pé no Povoado de Santo Agostinho a 10 km  da sede de Pé de Serra, sentido ao posto de combustível buscar dois mecânicos para consertar um trator de sua propriedade, quando foi abordado por quatro homens que estavam em um FOX preto, quatro portas, na Praça Nordeste a 200 metros de sua residência. Em posse dos sequestradores foi colocando no veículo e levado até uma estrada vicinal na localidade de Fazenda Pedra Sentada a 5 km da comunidade onde residia, e  próximo ao morro do Muqueirão onde foi executado e encontrado mais tarde  por dois adolescentes que o reconheceram e foram avisar a família. Rapozinha foi morto com quatro tiros na cabeça e um no tórax.

O corpo permaneceu no local até por volta das 08h30 quando foi realizado o levantamento cadavérico  para  ser encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana (DPT). Familiares ficaram revoltados a forma como foi realizado o levantamento, pelo não comparecimento de delegado e polícia técnica, o que eles acreditam poder dificultar na elucidação do crime.

Rapozinha foi vereador por dois mandados no período de 2000 a 2008, no dois últimos anos de sua gestão exerceu um mandato de presidente da câmara, mesmo ano que concorreu para o terceiro mandato e não conseguiu eleger-se ficando na primeira suplência, assumiu em 2010 por 90 dias por conta do afastamento do colega Arnor José dos Santos, por motivos de saúde. No último pleito 2012 resolveu apoiar o filho Rodrigo Lima Santos, 18 anos, (PTB) que não se elegeu.

 A situação de Pé de Serra em relação a segurança é muito critica, não houve melhora depois de toda mobilização quando ocorreu o duplo assassinato envolvendo dois jovens que foram sequestrados e encontrados carbonizados dentro do porta malas de um carro. A cidade permanece com  um policial militar por dia, apesar de ter recebido uma viatura nova do Governo do estado, um agente da policia civil que atende de segunda a quarta-feira, período que a delegacia fica aberta, pois com sua ausência a delegacia fica fechada, inclusive neste sábado dia de feira livre e do crime.